Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

Paleoantropologia: Quando surgiu o rosto moderno do homem?

Ilustração do livro “O garoto da Gran Dolina”

Por pelo menos um milhão de anos, um “Sr. X” deu a volta ao planeta com um rosto como o seu. Para você, que está lendo estas linhas, a face moderna, que tem um perfil plano com nariz protuberante, apareceu pelo menos um milhão de anos em algum lugar entre a África Oriental e do Sul da Europa, como sugerido por novos dados divulgados por cientistas da Espanha e dos EUA .

A declaração chave está em um osso da face descoberto em 1994, no sítio da Gran Dolina de Atapuerca, em Burgos na Espanha. O osso, uma mandíbula, pertencia a um menino que viveu há cerca de 900 mil anos atrás na área. Segundo a equipe de Atapuerca, o menino, com cerca de 11 anos, foi morto durante um ataque de uma tribo rival. Eles o mataram, cortaram a sua carne com uma pedra afiada e massacraram ele. Na cultura de sua espécie, o Homo antecessor, o canibalismo era uma maneira de dizer “você e os seus não são bem-vindos neste território.”

Se esse caso tivesse acontecido hoje, a foto no jornal o menino morto e comido nos abalaria. Seu rosto era “moderno o suficiente para passar praticamente despercebido em um trem lotado“, disse o antropólogo Timothy Bromage, da Universidade de Nova York. Bromage, junto com uma grande equipe, que inclui os três co-diretores de Atapuerca e a paleontóloga Maria Martinon-Torres, comparou a mandíbula do menino assassinado na Gran Dolina com outro famoso maxilar da criança fóssil Nariokotome, um  Homo ergaster de cerca de nove anos de idade que viveu há 1,5 milhão de anos no que hoje é o Lago Turkana, no Quênia.

Uma borracha de apagar ossos

Os autores recordam que a face humana moderna difere da dos primeiros membros do gênero Homo em que o nosso perfil é relativamente plano. Tecnicamente, os cientistas chamam de perfil orthognathous, do grego orthos (reto) e gnathos (maxilar): um perfil plano em que se sobressai o nariz. Em vez disso, os primeiros Homo e os nossos primos, os chimpanzés, são prognatas, com a mandíbula e maxila de salientes de modo a formar uma espécie de focinho.

Nós estudamos a dinâmica do crescimento facial. Um osso não é estático. Há células que depositam osso e outras que destroem osso“, disse José Maria Bermúdez de Castro, co-diretor do Atapuerca. “No crânio de uma criança quase tudo é deposição óssea, porque ela está crescendo a um ritmo brutal, mas há uma exceção na área sob o nariz, onde há reabsorção óssea [remoção óssea]“, diz o paleontólogo. Sob o microscópio, é fácil de distinguir se um osso fóssil cresci ou diminuía. “Temos visto que, como ocorre em Homo sapiens, o Homo antecessor tem essa reabsorção óssea sob o nariz“, acrescenta o pesquisador.

No entanto, essa borracha de apagar ossos que lapida o perfil humano abaixo do nariz está ausente na criança  de Nariokotome, 600 mil anos mais velha. No seu caso, o osso cresce para formar uma espécie de focinho, sugere Bermúdez de Castro. “O padrão de crescimento facial é semelhante ao dos primeiros membros do gênero Homo e Australopithecus“, dizem os autores em seu estudo, recentemente publicado na revista PLoS ONE.

“O Sr. X”

Há pelo menos um milhão de anos apareceu o Sr. X, como o chamamos, com uma cara moderna, que estaria associada a uma maior capacidade craniana de mais de 1.000 centímetros cúbicos, e um desenvolvimento dental moderno“, Bermudez hipótese Castro. Todas essas características estão presentes no Homo antecessor, espécie identificada até agora apenas em Atapuerca.

Restos fósseis do Gran Dolina menino Atapuerca / Javier Trueba

Esse “Sr. X” é, de acordo com o paleontólogo, “a origem da humanidade moderna.” E quem era este Sr. X? “Nós ainda não sabemos, porque falamos de um tempo muito escuro, um milhão de anos atrás, com poucos fósseis“, ele admite. Em sua opinião, esse Sr. X com cara moderna pode ter surgido a partir dos africanos Homo ergaster ou até mesmo do Homo georgicus, que viveu na Geórgia atual há 1,8 milhão de anos. “Até agora, os fósseis de Homo antecessor encontrados no Gran Dolina de Atapuerca são a coisa mais próxima que conhecemos sobre o Sr. X“, diz Bermudez de Castro.

Os processos de crescimento facial por si só não criam uma anatomia facial que consideramos moderna” qualifica Timothy Bromage. Sua equipe, de fato, já identificou esse crescimento facial característica dos humanos modernos em uma espécie de hominídeo que viveu entre 2,5 milhões e um milhão de anos: o Paranthropus. Mas esses primeiros hominídeos não tem um segundo fator importante para apresentar um rosto, um grande e moderno cérebro. A sua capacidade craniana foi reduzida para 500cc, a metade do Homo antecessor.

Um cérebro grande

Agora sabemos que quanto maior o cérebro, as mandíbulas são mais retraídas abaixo dos lobos frontais do cérebro. Isto significa que a região da testa é muito mais visível no Homo antecessor do que no Paranthropus ou no Homo Ergaster“, disse Bromage.

Pelo menos, podemos dizer que os mecanismos de crescimento facial e o aumento no tamanho do cérebro do Homo antecessor são integrados para criar, nesta fase inicial, um rosto humano mais moderno do que qualquer coisa que já vimos antes em quaisquer outras espécies fósseis“, acrescenta .

Katerina Harvati uma paleontóloga da Universidade de Tübingen (Alemanha) que não participau deste estudo sublinhou que “estes resultados são baseados em um número muito limitado de espécimes fósseis“, mas confirma que, em qualquer caso, “este estudo fornece evidência de que os processos de crescimento que produziram a morfologia facial do Homo antecessor foram semelhantes aos dos seres humanos modernos“.

FONTE: Es Materia

Artigo na PlosONE: Facial Morphogenesis of the Earliest Europeans

Anúncios

Um comentário em “Paleoantropologia: Quando surgiu o rosto moderno do homem?

  1. Pingback: Arqueologia e Pré-História | Novas datações para Atapuerca (e do Homo antecessor) recuadas para 900 mil anos atrás

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 12/06/2013 por em Artigos, Reportagens.

Siga-nos no Facebook, e acesse mais conteúdo

Siga-nos no Twitter

%d blogueiros gostam disto: