Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

Como se tornar arqueólogo(a) no Brasil: Lista de cursos

Texto de João Carlos Moreno de Sousa

Última atualização: 15/09/2016

Está pensando em se tornar um arqueólogo ou uma arqueóloga? Você já sabe o que é arqueologia? Se você ainda não sabe, clique no link abaixo:

Texto: O que é arqueologia?

Agora que já sabemos o que é arqueologia, e o que fazem os profissionais desta ciência, vamos ver como é possível se formar em arqueologia no Brasil.

Para obter um título de arqueólogo no Brasil atualmente é necessário prestar um curso superior que ofereça este título. Existem três opções para obter este título acadêmico: Graduação (bacharelado), mestrado ou doutorado (também chamados de pós-graduações strictu sensu).

Cursos de especialização (também chamados de pós-graduação lato sensu) não são recomendáveis, e portanto não estão listados nesta página! Afinal, a maioria destes cursos são voltados apenas à formação de profissionais que atuam em âmbito empresarial. A qualidade destes cursos no Brasil é muito questionada entre a maioria dos pesquisadores, uma vez que não capacitam ninguém a atuar plenamente como arqueólogo, mas apenas um profissional técnico na área. Cursos de especialização à distância são ainda menos recomendáveis, uma vez que as atividades práticas de reconhecimento e análise de vestígios arqueológico, assim como atividades práticas de prospecção e escavação arqueológica não podem ser ensinadas à distância.

Vamos falar primeiro das graduações em arqueologia, e das graduações em outras áreas que possibilitam a formação na área.

Onde fazer uma graduação?

A opção mais recomendada certamente é cursar uma graduação em arqueologia, mesmo que você já possua outro título de bacharelado (ou licenciatura). Afinal, numa graduação você terá aulas teóricas e práticas durante quatro ou cinco anos (depende da universidade), que te proporcionarão o ensino básico necessário das mais variadas disciplinas desta grande ciência que é a Arqueologia. Em alguns cursos, você já poderá ir se especializando em algumas subáreas nas quais os professores tem mais experiência, através de estágios, iniciações científicas (inclusive recebendo bolsas) e disciplinas optativas. O título de Bacharel em arqueologia possibilitará o novo profissional a exercer plenamente sua profissão em empresas de consultoria, museus, e poderá até dar aulas como professor substituto em universidades, por exemplo. Além disso, o profissional graduado em arqueologia tende a ter mais pontos na avaliação do currículo ao prestar concursos públicos específicos desta área, como concursos para professor de universidades federais, para cargos em instituições governamentais (ex: museus, IPHAN, MPU, etc), e até mesmo para seleção de provas de mestrado e doutorado.

A Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro, já teve um curso de graduação em Arqueologia. Mas este foi extinto décadas atrás, deixando nosso país sem possibilidade de se graduar na área por praticamente duas décadas.

O Brasil conta hoje com 14 cursos de graduação (bacharelado – não existem licenciaturas) que possibilitam a formação em Arqueologia. Todos os cursos são relativamente novos, tendo sido os cursos da UNIVASF e da PUC GO os mais antigos a serem criados (2005 e 2006 respectivamente). O curso mais jovem é o da Unimes (em Santos, o primeiro do estado de São Paulo), que vai abrir sua primeira turma em 2016. Dentre os cursos avaliados pelo Ministério da Educação (MEC), a UFS possui a maior nota.

Dos 14 cursos, 11 oferecem o título em Arqueologia. Clique no nome da universidade para saber mais sobre o curso que ela oferece:

  1. Universidade Federal de Sergipe (UFS) (Laranjeiras, SE)
  2. Universidade Federal do Rio Grande (FURG) (Rio Grande, RS)
  3. Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC GO) (Goiânia, GO) – Curso privado!
  4. Universidade Federal do Piauí (UFPI) (Teresina, PI)
  5. Universidade Federal de Rondônia (UNIR) (Porto Velho, RO)
  6. Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) (Santarém, PA)
  7. Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) (Recife, PE)
  8. Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) (Rio de Janeiro, RJ)
  9. Universidade do Estado do Amazonas (UEA) (Manaus, AM)
  10. Universidade do Estado da Bahia (UNEB) (Paulo Afonso, BA)
  11. Universidade Metropolitana de Santos (Unimes) (Santos, SP) – Curso privado!

O curso mais antigo, já citado, oferece o título de bacharel em Arqueologia e Preservação Patrimonial:

  1. Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) (São Raimundo Nonato, PI)

Dois cursos que oferecem titulação em Antropologia, mas também permitem que o aluno obtenha o título de arqueólogo:

  1. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)  – com habilitação em Arqueologia (Belo Horizonte, MG)
  2. Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) – com área de concentração em Arqueologia (Pelotas, RS)

Na minha região não existe curso de Arqueologia… E agora?

Calma! Existem outras soluções! Você pode se formar em outro curso e só depois fazer o mestrado e/ou doutorado em arqueologia. Ou até mesmo uma segunda graduação, desta vez em arqueologia, se achar melhor. Dependendo do curso que você optar em fazer, você poderá ter maior ou menor dificuldade em certas subáreas da arqueologia. De todo modo, uma vez que a arqueologia é interdisciplinar e multidisciplinar, praticamente qualquer curso que você fizer te proporcionará algum conhecimento que te ajudará posteriormente, principalmente se você fizer um curso das áreas das ciências ou das humanidades. Além disso, existem universidades que, apesar de não oferecerem cursos de arqueologia, possuem arqueólogos ou professores que tem algum conhecimento na área, e podem ajudar o aluno a iniciar sua formação como arqueólogo ou arqueóloga. Alguns professores ainda permitem que o aluno faça seu trabalho de conclusão de curso (TCC ou Monografia) voltados à arqueologia!

Os cursos classificados como “Ciências”mais recomendados são:

  • Geologia (ou Geociências) – que fornece o conhecimento fundamental da história da terra, além de fornecer cursos e experiência em: estratigrafia, geofísica, paleontologia e outras disciplinas básicas da arqueologia;
  • Biologia (ou Biociências) – que fornece o conhecimento básico de evolução, anatomia humana, osteologia, botânica, zoologia e demais disciplinas necessárias na arqueologia.

Além disto, ambos os cursos fornecem disciplinas e experiência em ESTATÍSTICA e METODOLOGIA CIENTÍFICA. Ambas as disciplinas são fundamentais para quem pretende se tornar um pesquisador em arqueologia.

Os profissionais formados em cursos de “Humanidades” podem ter certas dificuldades com metodologia de pesquisa científica e estatística no começo, uma vez que estes curso não costumam oferecer estas disciplinas e experiência (alguns oferecem sim, mas é raro). Então caberá ao aluno um esforço pessoal para aprender isso. Os cursos de humanidades mais recomendados são:

  • Antropologia – uma ciência humana/social que carrega uma carga teórica similar à arqueologia. Inclusive, as duas ciências sempre estiveram ligadas uma a outra durante décadas. Principalmente em escolas que ainda consideram a arqueologia uma subárea da antropologia. De modo geral, a maioria das disciplinas irão fornecer conhecimento riquíssimo para um futuro arqueólogo.
  • Geografia – que proporciona o ensino básico sobre sociedades, paisagem e dialoga com a geologia principalmente através da geografia física. as disciplinas de geografia humana também poderão proporcionar conhecimento de grande valor. No entanto, alguns cursos são apenas focados na formação de professores na área.
  • Ciências Sociais – Talvez o mais recomendado, estes cursos geralmente proporcionam um ensino multidisciplinar, focando em cursos teóricos da filosofia, história, geografia, antropologia, arqueologia (!), etc. Inclusive, oferecem disciplinas voltadas à metodologia científica específica das ciências sociais,  e mesmo que não sejam totalmente iguais aos dos cursos de arqueologia ou geologia ou biologia, tal conhecimento teórico pode ser de grande valor para a arqueologia.
  • História – Estes cursos podem proporcionar conhecimento, obviamente, do contexto histórico da humanidade. Apesar de raros, alguns cursos permitem que o aluno realize trabalhos na área pré-histórica também, e inclusive oferecem alguma disciplina voltada à arqueologia! Estes cursos são excelente opções. Mas quando não é o caso, muito arqueólogos NÃO recomendam cursos de história como uma opção, pois historiadores e arqueólogos, de modo geral, atuam de modos extremamente diferentes, ao contrário do que muitas pessoas podem imaginar. A arqueologia usufrui dos métodos científicos para estudar evidências da história da humanidade, e com isso, escrever ou reescrever tal história. Já os cursos de história são geralmente focados apenas no estudo dos documentos escritos e, portanto, o contexto da história humana anterior ao advento da escrita é deixado de fora. De modo geral, ou maior equívoco de quem quer fazer um curso de História para depois fazer um mestrado em Arqueologia é pensar que existem disciplinas em comum, mas isso é um grande engano. Disciplinas em comum entre os cursos de gradação em História e Arqueologia são raras. Alguns dos cursos de história também são focados apenas na formação pedagógica, cuidado!

Por fim, não se preocupe se não é possível começar pela formação plena em arqueologia já com uma graduação. A grande maioria dos arqueólogos mais velhos, inclusive professores de cursos de arqueologia, NÃO são graduados em arqueologia, pois não existiam esses cursos. Apesar de a maioria possuir pelo menos o doutorado em Arqueologia, foi o esforço particular de cada um que proporcionou o sucesso destes profissionais que são, originalmente, biólogos, geólogos, antropólogos e principalmente (contrariando o que eu falei agora há pouco) historiadores. Por outro lado, de nada adianta se graduar num curso de arqueologia e não se esforçar de maneira alguma, de modo que seu título de bacharel arqueólogo não passará de um mero papel (caso você consiga se formar). Conclusão: curso de arqueologia com certeza é o mais recomendado, mas o que mais vale mesmo é o sua própria força de vontade! Ser arqueólogo é o seu sonho? Vá a luta!

Nota importante: Nenhum curso de mestrado exige que o aluno tenha experiência anterior em arqueologia! Exige apenas que o aluno proponha um projeto de pesquisa e que faça uma prova com base nas bibliografias recomendadas pelo próprio curso. Portanto, você pode, realmente, se formar em QUALQUER outro curso antes do mestrado, DESDE que você escreva o projeto e passe na prova. Falaremos disso mais abaixo.

Será que não existe a chance de abrir um curso de Arqueologia perto de onde eu moro?

Talvez! As seguintes universidades estão fazendo planos:

  1. Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em São Luis – Já está em andamento uma mobilização para implantação do curso. Estava previsto para 2015, mas houveram mais infomrações.
  2. Universidade Federal do Cariri (UFCA), no campus de Icó – protocolo de intenções será firmado entre o IPHAN-CE e o Instituto de Estudos do Semiárido (IESA). Sem previsão.
  3. Universidade do Estado de São Paulo (UNESP), no campus do município de Ourinhos – Existe uma mobilidade de professores do campus e de professores de outras universidades, mas sem maiores informações até o momento. Sem previsão.
  4. Universidade de São Paulo (USP), no campus principal da capital – A mobilização de alguns professores do MAE existe há alguns anos, e uma proposta de um agrade de disciplinas sensacional foi criada. No entanto essa mobilização estagnou devido: As obras do novo prédio do MAE estão extremamente atrasadas; há assuntos burocráticos internos da universidade a serem resolvidos devido a mudança da reitoria da USP; e ainda há relutância de outros professores do MAE (que, aparentemente, não são muito a favor da graduação). Sem previsão.

 E os cursos de Mestrado e Doutorado? Como funcionam?

Antes de pensar em entrar na pós-graduação, você primeiro deve se atentar ao fato de que estes cursos funcionam de modo diferente das graduações! Vamos resumir da seguinte maneira: cursos de graduação oferecem o ensino básico da área e suas respectivas subáreas principais, oferecendo muitas disciplinas e certo graus de experiência prática (varia de acordo com a Universidade), como introdução à pesquisa científica; já cursos de pós-graduação são voltados principalmente à pesquisa, e não ao ensino.

Você ainda será ensinado, obviamente, mas os cursos de mestrado e doutorado não oferecem a mesma carga de horas de aula que uma graduação. Afinal, você terá de focar é no seu projeto de pesquisa! No Brasil, os cursos de arqueologia funcionam da seguinte maneira.

Antes de entrar no curso você deve pensar num projeto de pesquisa, voltado a uma área específica da arqueologia, uma subárea de seu interesse pessoal. Você também deve entrar em contato com um professor do curso, de preferência alguém experiente na subárea que você pretende desenvolver seu projeto. Sua vaga depende da disponibilidade do orientador! Depois que você e seu novo orientador já estiverem em acordo, e seu projeto de pesquisa já estiver pronto para ser proposto à universidade, você finalmente poderá se inscrever para garantir sua vaga

Apesar de não haver concorrência de vagas, como em um vestibular, você ainda será avaliado no seu conhecimento em arqueologia, seu conhecimento em outros idiomas, seu currículo acadêmico (Lattes) e seu histórico escolar de cursos superiores anteriores. Sua nota final dirá se você foi reprovado ou aprovado. Se você for aprovado, sua vaga estará garantida, mesmo que você tenha ficado em último lugar na classificação. Esta classificação servirá, no entanto, para concorrer a uma bolsa. Quanto melhor sua colocação, mais garantida é a chance de você receber uma bolsa mensal (um pagamento) que durá 2 anos no mestrado e 4 no doutorado. Se você optar por receber a bolsa, caso ela seja oferecida, você não poderá receber qualquer outro tipo de pagamento.

Estes cursos de pós-graduação são recomendados apenas para aqueles que já tem um domínio básico da teoria e da prática arqueológica. Afinal, as universidades exigem um projeto de pesquisa na área, provas de conhecimento em arqueologia ANTES de começar o curso. Diferente da graduação, que geralmente tem mais ensino em sala de aula, o mestrado e o doutorado geralmente tem poucas aulas. O enfoque de uma pós-graduação é a própria pesquisa que você desenvolverá, com base no conhecimento adquirido nas disciplinas oferecidas pelas pós e na sua formação anterior. Esta pós-graduação ainda servirá para você se especializar em alguma, ou algumas, áreas da arqueologia.

Quer saber por onde começar a estudar para prestar uma prova de mestrado ou doutorado? Clique no link abaixo:

Sugestões de livros para começar a estudar Arqueologia

Mas eu já sou graduado em Arqueologia! Então pra quê fazer Mestrado e Doutorado?

Além da grande experiência que você terá enquanto um pesquisador, algo que não é muito bem oferecido durante a graduação, esta titulação é uma exigência para diversos cargos importantes! Principalmente se você tem como objetivo permanecer no campo científico, no meio acadêmico. Mesmo se você não tenha esse objetivo, quanto maior é sua titulação,maior serão suas chances de emprego e de um melhor salário.

E onde tem Mestrado em Arqueologia no brasil?

Atualmente 5 universidade oferecem o título de Mestre em Arqueologia:

  1. Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo (SP)
  2. Universidade Federal de Sergipe (UFS), em Laranjeiras (SE)
  3. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no Rio de Janeiro (RJ)
  4. Universidade Federal do Piauí (UFPI), em Teresina (PI)
  5. Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em Recife (PE)

Existem ainda 3 universidades que oferecem titulo de Mestre em Antropologia, mas com habilitação para arqueologia:

  1. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte (MG) – com áreas de concentração em Arqueologia
  2. Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém (PA) – com áreas de concentração em Arqueologia, e até mesmo em Bioantropologia
  3. Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), em Pelotas (RS) – com área de concentração em Arqueologia

E onde tem Doutorado em Arqueologia no Brasil?

Atualmente 4 universidade oferecem o título de Doutor em Arqueologia:

  1. Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo (SP)
  2. Universidade Federal de Sergipe (UFS), em Laranjeiras (SE)
  3. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no Rio de Janeiro (RJ)
  4. Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em Recife (PE)

Existem ainda 3 universidades que oferecem titulo de Doutor em Antropologia, mas com habilitação para arqueologia:

  1. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte (MG) – com áreas de concentração em Arqueologia
  2. Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém (PA) – com áreas de concentração em Arqueologia, e até mesmo em Bioantropologia
  3. Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), em Pelotas (RS) – com área de concentração em Arqueologia

Ainda tenho dúvidas! Me ajuda?

Claro! Teremos prazer de tirar suas outras dúvidas (ou de pelo menos tentar). Basta enviar um e-mail pra gente:

arqueologiaeprehistoria@gmail.com

294 comentários em “Como se tornar arqueólogo(a) no Brasil: Lista de cursos

  1. vera
    09/10/2016

    obs: se possível no estante virtual

  2. Antonio Jvc
    20/10/2016

    Muito bom os esclarecimentos. Parabéns!

    Mas, tenho dúvidas ainda….rsrs Só que em relação a trabalhos na área. Vamos lá. Ok! Supondo…. Fiz a graduação em Arqueologia. E agora? Existe algum tipo de registro profissional? Algum órgão púbico que tenho que me filiar? Posso abrir uma empresa e fazer trabalhos para emitir laudos Arqueológicos?
    Como funciona daí pra frente?

    obrigado.

    • JuCa
      21/10/2016

      Oi, Antônio.

      A regulamentação da profissão ainda está em andamento. Mas a princípio, você pode sim abrir uma empresa de arqueologia e emitir laudos. Não há necessidade de registro ou filiação nenhuma.

      • renato
        14/01/2017

        Eu sou apaixonado Pará ser arqueólogo e poder escavar ver as maravilhas da história mas não tenho condições de fazer estes cursos em minha cidade não ha e eu não tenho como ir para outra para poder fazer

      • JuCa
        14/01/2017

        Oi, Renato. Em que cidade você mora?

      • Marcelo Henrique Pelegrini Rocha
        10/04/2017

        JuCa, boa tarde

        Gostaria de saber se há a possibilidade de solicitar o registro profissional de arqueólogo junto ao MTE. Pergunto sobre esta hipótese, pois sei que sociólogos não tem conselho e conseguiram registro profissional junto ao MTE.

      • JuCa
        10/04/2017

        Oi, Marcelo.

        Você me pegou. Não faço a menor ideia de como isso funciona. Vou tentar me informar sobre isso.

        Abraços

  3. Guilherme Miguel
    25/10/2016

    Olá, adorei o site. Confesso que estou surpreso, eu sempre achei que só fosse possível se tornar um arqueólogo se formando em História e, em seguida, por meio de uma especialização em Arqueologia. Se eu soubesse que é possível tornar-se um Arqueólogo sem ter que fazer todo esse “malabarismo acadêmico” eu já teria iniciado o curso antes, haha.
    Mas então, tenho algumas questões sobre a área. Como está o mercado de trabalho para o Arqueólogo? Quais os setores de trabalho possíveis? Eu não pretendo trabalhar em museus, empresas privadas ou coisas do tipo, eu pretendia mesmo a área da pesquisa “mão na massa”, trabalhar em sítios arqueológicos, principalmente em coisas que envolvem o Egito Antigo e da Antiga Mesopotâmia. É possível trabalhar com coisas específicas assim? E quanto ganha um arqueólogo atualmente? Eu sei que é importante cursar a área que gosta e ama, mas não adianta se formar na área e não conseguir emprego em lugar nenhum, não é mesmo? Quero me formar em arqueologia e ter a certeza que sempre terei onde/ como trabalhar.
    Outra questão também, quais são as especializações possíveis?
    Muito obrigado.

    • JuCa
      25/10/2016

      Oi Guilherme, algumas das suas dúvidas podem ser respondidas lendo estes outros textos que estão no site:

      1) https://arqueologiaeprehistoria.com/o-que-e-arqueologia/

      2) https://arqueologiaeprehistoria.com/subareas-da-arqueologia/

      Sobre Antigo Egito eu lhe recomendo entrar em contato com a Márcia Jamille, no site Arqueologia Egípcia (http://arqueologiaegipcia.com.br/). No site dela, e no canal do YouTube dela ela fala sobre como é estudar arqueologia egípcia no Brasil.

      Arqueólogos costumam ter um salário bom, principalmente os bem qualificados. Se você pretende fazer uma carreira acadêmica, você deve fazer também mestrado e doutorado (que irão servir para você se especializar em uma área específica) e posteriormente você poderá ingressar como professor e ou pesquisadores em um instituto de pesquisas, museu ou universidade, com um salário suficiente para viver tranquilo pro resto da vida.

      Abraços

  4. Olá, adorei o site. Confesso que estou surpreso, eu sempre achei que só fosse possível se tornar um arqueólogo se formando em História e, em seguida, por meio de uma especialização em Arqueologia. Se eu soubesse que é possível tornar-se um Arqueólogo sem ter que fazer todo esse “malabarismo acadêmico” eu já teria iniciado o curso antes, haha.
    Mas então, tenho algumas questões sobre a área. Como está o mercado de trabalho para o Arqueólogo? Quais os setores de trabalho possíveis? Eu não pretendo trabalhar em museus, empresas privadas ou coisas do tipo, eu pretendia mesmo a área da pesquisa “mão na massa”, trabalhar em sítios arqueológicos, principalmente em coisas que envolvem o Egito Antigo e da Antiga Mesopotâmia. É possível trabalhar com coisas específicas assim? E quanto ganha um arqueólogo atualmente? Eu sei que é importante cursar a área que gosta e ama, mas não adianta se formar na área e não conseguir emprego em lugar nenhum, não é mesmo? Quero me formar em arqueologia e ter a certeza que sempre terei onde/ como trabalhar.
    Outra questão também, quais são as especializações possíveis?
    Muito obrigado.

  5. Gustavo Oliveira
    16/11/2016

    Interessante matéria, mas pergunto: já graduado, como posso fazer para arrecadar fundos para uma tal pesquisa ou conservação de patrimônio?
    Posso recorrer à Lei Rouanet?
    Existe o “arrecadador de fundos” para o Arqueólogo? Ou serei eu mesmo?
    Quais seriam os “produtos/serviços” para que uma empresa se interesse em investir?
    Obrigado pela atenção. Não sei se perguntei demais…

    • JuCa
      18/11/2016

      Oi, Gustavo. Devo confessar que não entendo nada sobre Lei Rouanet. Mas acho que ela é só pra área de artes, e não de ciência. O modo como os arqueólogos brasileiros conseguem financiamento para suas pesquisas é através de bolsas fornecidas por instituições como a CAPES, CNPq, FAPESP, FAPERJ, etc. O trabalho dos arqueólogos nas empresas está relacionado à arqueologia preventiva, onde uma empresa (responsável pela futura destruição de uma área para construção de uma obra) contrata arqueólogos para realizarem o levantamento e (quando for o caso) escavação dos sítios arqueológicos encontrados na região.

      • Gustavo
        18/11/2016

        Se você analisar a lei Rouanet no art 1, inciso VI lerá o seguinte:
        “preservar os bens materiais e imateriais do patrimônio cultural e histórico brasileiro;”
        Então, acho que esta pode ser uma boa opção.

      • JuCa
        18/11/2016

        Realmente. Vou tomar isso em conta =)

  6. rene cecilio filho
    20/11/2016

    oi juca,sou medico ja na idade de aposentar-me e sempre .tive paixao por arqueologia.Como medico poderia fazer pos em arq.O que vc acha q seria melhor?Acha q so tendo feito graduaçao em medicina teria mtas dificuldades para acompanhar o curso?

    • JuCa
      20/11/2016

      Olá, Rene. Nenhuma graduação em outro curso é impedimento para realizar o mestrado ou doutorado em arqueologia. De fato, conheço um ex-médico que é hoje um dos arqueólogo mais renomados do mundo. A medicina, inclusive, deve lhe dar um suporte excelente no caso de você se interessar por bioarqueologia e osteoarqueologia. São pouquíssimos os profissionais que trabalham com remanescentes humanos no Brasil. Sua formação e experiência podem ser muito úteis para estudos de paleopatologia também, por exemplo.

      Abraços

  7. Gustavo Oliveira
    22/11/2016

    Olá, Gostaria de saber mais sobre investimentos nesta área, se não se importa.
    Fora a Lei Rouanet, já mencionada, existe algum mercado ávido por Arqueologia?
    Qual seria a empresa que mais “compra” este serviço?

    • JuCa
      22/11/2016

      Grosso modo: construtoras.

      MAS: Arqueologia não é um “serviço”, ela é uma ciência. Ela só é vista como um serviço na medida em que empreendimentos são construídos e antes disso uma equipe de arqueólogos deve ser contratada para ir até o local e realizar um estudo arqueológico antes de liberar a área para a construção. Nesses casos, as empresas (geralmente construtoras) financiam a pesquisa científica a ser realizada ante da obra. Isso está na lei. Mas a arqueologia também é realizada sem necessidade de uma empesa contratar os servições de uma equipe. Nesses casos, são pesquisas de equipes de instituições acadêmicas cuja pesquisa é financiada por instituições de fomento vinculadas ao governo federal ou estaduais.

      Enfim, arqueologia não é uma área para se investir em busca de lucro financeiro. Este não é o objetivo da ciência. Arqueologia deve ser financiada para que nosso conhecimento sobre as sociedades humanas (desde o seu surgimento até o período moderno) seja maior, a fim de que possamos compreender melhor quem somos hoje, como somo, porque somos, etc. Esse conhecimento, assim como a de qualquer outra ciência, será aplicado para desenvolver métodos e técnicas em diversas áreas que beneficiam as sociedades em geral (como na área da saúde, economia, desenvolvimento social, etc).

  8. Gustavo
    22/11/2016

    Obrigado pela paciência. Estou aprendendo.
    Mas estou mais interessado em arqueologia de contrato mesmo.
    Acho que a arqueologia acadêmica não será meu forte, a não ser durante a graduação, claro. Se eu fizer, porque não tô vendo muita grana neste meio.
    Sei lá.
    Obrigado.

    • JuCa
      22/11/2016

      Como eu costume dizer. Se você só está em busca de dinheiro, não faça arqueologia, ou você realmente não será um bom profissional
      .

  9. Gustavo
    22/11/2016

    Está certo, parece que sim.
    Valeu.

  10. Caroline Mattos Barbosa
    24/11/2016

    Sempre achei Arqueologia fascinante, ao ponto de, mesmo sendo graduada em Física, fiz um lato sensu em Arqueologia Brasileira. Sofri um certo preconceito, não vindo dos colegas de classe, mas dos próprios arqueólogos, por ser alguém da área de exatas. Mas não me abati por isso, me mantive até o final do curso, e mesmo sem até hoje entregar o TCC, sinto que aprendi muito, e gostaria muito de me dedicar mais a essa área. Fiz um trabalho interessante, foi até publicado em um congresso internacional da minha atual área (Engenharia Nuclear, que faço doutorado), com ossos e técnicas nucleares. Espero que algum dia, todo esse preconceito entre humanas e exatas desapareça, para que possamos trabalhar em parceria e colher os melhores frutos.

    • JuCa
      24/11/2016

      Oi, Caroline. Esse tipo de preconceito, assim como qualquer um outro, é um absurdo, obviamente. Mas eu me arrisco a dizer que muito provavelmente os arqueólogos a quem você se referiu provavelmente não são formados em arqueologia. Eu digo isso pois durante a graduação em arqueologia uma das coisas que mais nós aprendemos é o quanto a arqueologia é uma disciplina interdisciplinar. Além de de que uma pós-graduação latu sensu é desnecessária para um arqueólogo já graduado, que prefere fazer a pós strictu sensu. A física é, cada vez mais, uma ciência cujas abordagens contribuem para as análises arqueológicas. Eu mesmo venho trabalhando com colegas da física e química para tentar entender a proveniência das rochas das quais são feitos alguns artefatos por exemplo. Parabéns pelo seu esforço e espero que você continue contribuindo com a pesquisa arqueológica. Inclusive, fique a vontade para divulgar sua pesquisa no nosso site. 😉

  11. lino guedes
    26/11/2016

    Olá, parabéns pelo site e pelos esclarecimentos. Sou graduado em História, e sei que não é uma área específica da Arqueologia ou vice-versa, embora ambas sejam investigadoras do passado da humanidade, e possam ser complementares.
    Gostaria de uma opinião. Existe um curso em nível de especialização em Arqueologia, na Unisa, em São Paulo, e gostaria de saber se a o mesmo poderia ser usado como preparação para a prova de ingresso em um mestrado, dando os subsídios necessários que faltaram na graduação. O nome do curso é Arqueologia, História e Sociedade, UNISA, SP. No link abaixo, consta a grade oferecida no curso.

    http://web1.unisa.br/media/modulos_arqueologia_historia_e_sociedade.pdf

    • JuCa
      26/11/2016

      Oi, Lino. As disciplinas parecem interessantes sim. Em teoria, eles devem servir para fornecer um panorama geral básico, principalmente pelo fato de que a maioria dos mestrados e doutorados não oferece todas as mesmas disciplinas que uma graduação ofereceria. Não acho necessário fazer essas disciplinas apenas para e preparar para a prova. Você pode fazer a prova apenas estudando a bibliografia recomendada em casa. A prova não é lá muito difícil, desde que você tenha lido tudo. A dificuldade mesmo é realizar o seu projeto de pesquisa, Nisso sim a especialização pode te preparar, te dando uma ideia de como funciona a pesquisa para aí sim, realizar sua pesquisa de mestrado e receber o titulo de arqueólogo (lembrando que a especialização não é suficiente para qualificar alguém para a profissão, apenas introduzir).

  12. lino guedes
    26/11/2016

    Obrigado, pela pronta resposta! Sua sugestão de estudar a bibliografia também é interessante. Vou avaliar o que for mais pertinente para minha preparação, pois só penso em cursar o mestrado em 2018….o ano de 2017 será para me preparar para ele.

  13. Henrique
    02/12/2016

    Olá, tudo bem?
    Tenho interesse pelo assunto, e se possível, futuramente, queria cursar arqueologia. Eu pergunto se os cursos oferecidos no Brasil são de qualidade, e se formam um estudante de arqueologia tão bom quanto os mais proeminentes que temos atualmente, sendo que quase todos estudaram na França, EUA…

    • JuCa
      04/12/2016

      Oi, Henrique! De onde você tirou que os arqueólogos brasileiros mais proeminentes se formaram fora do Brasil? A verdade é que a graduação em arqueologia só passou a surgir no nosso país em 2005. Antes disso havia apenas uma graduação entre os anos 70 e 90 no RJ, e quase nenhuma pós graduação. Portanto, muito dos arqueólogos de hoje em dia tiveram que estudar fora, na maioria das vezes por falta de opção aqui no país, ainda mais sem ter uma graduação com especialistas nas áreas que cada uma poderia se interessar. Hoje temos especialistas de diversas áreas nos cursos brasileiros, de modo que os atuais estudantes só vão realizar estágios fora para suprir o enino que ainda não possuímos aqui. Da mesma forma, o Brasil hoje recebe estudante até da Europa para fazerem arqueologia aqui! Concluindo: Os cursos brasileiros (com algumas exceções) são de qualidade sim.

  14. Gustavo
    05/12/2016

    Já exitem brasileiros doutores em Arqueologia? Porque regulamentação da profissão demora tanto?

    • JuCa
      05/12/2016

      Oi, Gustavo. Já existem brasileiros doutores em arqueologia há décadas!!! A regulamentação da profissão demora unicamente por causa da falta de interesse político. Com a mudança de presidência que ocorreu esse ano, e o bloqueio no repasse de verba para pesquisas e ensino universitário, estamos preocupados que o projeto para regulamentação que está atualmente no senado seja esquecido novamente…

  15. Bruno
    30/12/2016

    Onde consigo uma boa bibliografia?

    • JuCa
      30/12/2016

      Oi, Bruno. Isso depende do que exatamente você está procurando. Se for apenas alguma coisa para introduzir na arqueologia, recomendo que veja esta página:

      https://arqueologiaeprehistoria.com/sugestoes-de-livros-para-comecar-a-estudar-arqueologia/

      • Bruno
        02/01/2017

        Eu sou pós graduando em sociologia, e ando pensando em mestrado na área da arqueologia. Fui ver a lista da bibliografia do concurso 2017 da usp e não encontrei nada pra vender por aqui. Por isso perguntei. Numa dessas terei de procurar o depto in loco, pra ver se a biblioteca de lá me provém o necessário. Obrigado, cara!
        Feliz ano novo.

      • JuCa
        03/01/2017

        Bruno, a Biblioteca do Museu de Arqueologia e Etnologia sempre separa os textos da seleção para que os interessados tirem cópias deles. É só ir lá e pedir. Abraços

  16. Camila
    19/01/2017

    Oi Juca!

    Moro em Juiz de Fora e na federal daqui não tem Arqueologia. Ano passado entrei no curso de Ciências Humanas, mas não gostei muito, nem cheguei a terminar o primeiro semestre. Eu realmente gosto dessa área, mas a turma era horrível. Disputa de egos, preconceito, entre outras coisas. Fiquei um pouco surpresa porque sempre achei que o povo de humanas era de boas, rsrs.
    Mas o fato é que esse ano quero voltar pra universidade e estou em dúvida entre cursar Física, Química ou Geografia, e gostaria de saber tua opinião sobre qual deles eu aproveitaria mais e melhor antes de um mestrado em Arqueologia, porque até lá eu já conseguiria juntar uma grana para me mudar e fazer isso, espero.

    Obrigada!

    • JuCa
      19/01/2017

      Olá, Camila!

      Essa disputa de egos existe mesmo. É horrível. Mas não é todo mundo e não é em todo lugar que é assim, não se preocupe. Dentre os cursos que você citou, geografia me parece o que você pode aproveitar um pouco mais do conhecimento, já que existe uma interdisciplinaridade da geografia com outras áreas – talvez a geografia física sendo a mais aproveitável. Fazer física ou química não vão te impedir de fazer arqueologia depois, inclusive precisamos de mais gente fazendo trabalhos relacionados destas áreas na arqueologia. Mas acho que na geografia você pode ter a oportunidade de encontrar professores que se interessem em te ajudar a aprender mais sobre arqueologia, como realizando uma iniciação científica.

      Abraços

      • Camila
        25/01/2017

        Ah, entendi. Considerando também o que você falou, me identifiquei bastante com Geografia depois de conferir direitinho a grade curricular do curso, pois se aproxima bem mais do que gosto quando comparado aos outros.
        Muito obrigada por me elucidar mais sobre o assunto, Juca! Abraços!

  17. Felipe Cotrim
    23/01/2017

    Olá,

    Primeiramente gostaria de agradecer pelo trabalho feito com este site. É uma fonte de informação muito coesa e necessária, uma vez que não achei outras fontes confiáveis pela internet.

    Segundamente: Me interesso pela arqueologia, porém devo vir a cursar a área somente após o ensino superior, e eis aqui que me saltam algumas dúvidas.

    No momento penso em cursar geologia como primeiro passo do meu caminho, mas não sei se ela seria a opção mais proveitosa possível. Será que tem como vocês me darem uma luz em relação a isso?

    • JuCa
      23/01/2017

      Oi, Felipe.

      Na verdade, os conhecimentos da geologia são indispensáveis em qualquer subárea da arqueologia que você opte por seguir no futuro. Logo, a geologia é, provavelmente, o curso com os conhecimentos mais aproveitáveis.

      Abraços

  18. Luna
    26/01/2017

    Oi!
    O texto está muito esclarecedor e interessante, obrigada por compartilhar!
    Estou fazendo minhas inscrições no Sisu esse ano, mas não fiz UERJ, que e a única faculdade do rio que oferece o curso de Arqueologia. Se eu fizer Antropologia na UFF (Niterói) consigo fazer o mestrado em Arqueologia depois?

    • JuCa
      26/01/2017

      Consegue sim, Luna! De fato, num curso de Antropologia você ainda tem chances de realizar estágios de Arqueologia e quem sabe até concluir seu curso com um trabalho sobre arqueologia. Só tem que estar ciente que você terá aprender muita coisa por conta própria depois. Mas é totalmente possível sim.

      Abraços

  19. Lara
    13/02/2017

    Olá,tenho 17 e parei aqui por acaso.. e estou cm algumas dúvidas sobre em que áreas me especializar adoro história e arqueologia porém n tenh nenhum conhecimento sobre a área, para dar o primeiro passo e ingressar na área arqueológica. Qual curso seria o mais indicado dos citados acima?

    • JuCa
      13/02/2017

      Oi, Lara. Nos últimos anos os cursos da FURG e da UFS são os que tem se destacado mais. Eu também não tinha conhecimento nenhuma na área, mas gostava de tudo que tinha relação com o tema. O primeiro passo é fazer o vestibular, e o conhecimento sobre arqueologia não é cobrado. relaxe.

  20. Alessandro Luís Lopes de Lima
    04/03/2017

    Acho que a forma como se referiu aos cursos de especialização não é positiva. As Pós-graduações Lato Sensu são reconhecidas pelo MEC (com mais de 360 hs) e sendo assim são cursos acadêmicos e universitários legítimos. De fato elas não formam Arqueólogos, porém o site erra ao dizer que estão voltadas apenas para os interesses empresariais. A função de um curso de Especialização Lato Sensu é acrescentar, ou introduzir, graduados em outros cursos, e que não tiveram Arqueologia na sua grade de disciplinas. Dessa forma cursos de especializações Lato Sensu são importantes para cientistas sociais, historiadores, geógrafos, biólogos, químicos e etc que querem começar a estudar Arqueologia, sem necessariamente ter que fazer uma outra graduação (o que é dispendioso e desnecessário voltar um grau na sua vida acadêmica). Como no Brasil existe uma defasagem enorme de graduações e é dificílimo o acesso a Arqueologia de uma forma geral, as Especializações cumprem um papel importante para a Arqueologia preventiva, formando técnicos mais capacitados e introduzidos nos estudos arqueológicos. Acredito que Especializações são importantes para formar técnicos e também abrir o caminho para o Mestrado, já que exigem a elaboração de projetos e monografias. Em São Paulo não existe graduação, mas a única Especialização em Arqueologia, (Arqueologia, História e Sociedade), a da UNISA, forma técnicos, mas também muitos destes depois vão para o Mestrado no MAE/ USP (como é o meu caso). Além disso, quem organiza e ministram as aulas dos cursos de especializações são acadêmicos e profissionais capacitados. Se não fosse a pós-graduação lato sensu, eu não teria como ter iniciado uma carreira na área, (5 anos na arqueologia preventiva, e agora o Mestrado). Só, isso, e fora isso, tudo é muito maravilho nesse site ! Parabéns !

  21. VANUSA BRAMBATI
    11/05/2017

    Existe algum curso de Arqueologia à distância no Brasil?

    • JuCa
      11/05/2017

      Arqueologia a distância é impossível, Vanusa. Ninguém consegue virar profissional em arqueologia aprendendo à distância.

  22. Jefferson Sabino
    27/06/2017

    Bom dia. Cursei um curso de Humanidades em Universidade Federal, onde existe um laboratório muito bom de Arqueologia, logo durante todo meu curso direcionei meus estudos inclusive meu TCC para arqueologia. Tambem durante a graduação e um tempo depois trabalhei com arqueologia, tanto em escavações como no monitoramento de obras. Mas minha graduação não me dá habilitação como arqueólogo. Gostaria de saber qual a melhor maneira de obter essa habilitação.
    Sei da possibilidade pelo mestrado, mas minha maior dúvida é quando à especialização. Surgiu uma pelo Instituto Cotemar, EAD, em Arqueologia e Cultura, gostaria de saber o que esta especialização me acrescentaria. Desde já obrigado.

    • JuCa
      27/06/2017

      Oi, Jefferson!

      A profissão ainda está sendo regulamentada. E de acordo com a regulamentação que deve sair em breve, uma especialização também não é suficiente. Alguns anos de experiência COMPROVADA são necessários. A melhor opção ainda é o mestrado. Lembrando que mesmo o mestrado não te habilitará para atuar como arqueólogo profissional, sendo necessário comprovar pelo menos mais dois anos de experiência. No teu caso, como você já tem atuado e direcionado seus estudos na área, você já pode ter a experiência comprovada.

      Abraços

      • Jefferson Sabino
        27/06/2017

        Obrigado pela resposta, mas a título de confirmação.
        Com a experiência comprovada, tanto uma especialização como o mestrado me habilitariam para atuar como um arqueólogo profissional certo? Apesar de eu entender claro as diferenças entre o mestrado e o a especialização. Ainda pretendo fazer o mestrado, porem num futuro próximo penso que a especialização poderia me colocar mais rapidamente no mercado de trabalho. Sobre o tempo de experiência, seria de quanto tempo? Trabalho na área desde 2013, porem com carteira assinada desde 2015, mas nos trabalhos anteriores foram pela Universidade, a qual poderia pedir alguma declaração sobre os mesmo.

    • lucas
      27/06/2017

      Tbm optei uma especialização. E acrescenta e muito!!! Até pq são poucos mestrados com concentração em arqueologia. Mas seguir para o mestrado tbm é uma Boa opção.

      • Jefferson Sabino
        27/06/2017

        Por ter poucas opções que penso na especialização, mas sem deixar o mestrado de lado, seria um plano B, por assim dizer, pois o mestrado muito provavelmente exigiria de mim dedicação integral, mas com a necessidade de trabalhar no momento é complicado.

    • JuCa
      27/06/2017

      A especialização só habilita caso você comprove 3 anos de experiência profissional na área. E ela deve ser reconhecida pelo Ministério da Educação (o que não é o caso da grande maioria das especializações em Arqueologia).

  23. Leonardo
    28/06/2017

    Oi, meu nome é Leonardo Gallego mas pode me chamar de Galles. Eu li muito a respeito sobre o seu site e fiquei com dúvida, meu sonho seria fazer arqueologia marinha, tipos de pesquisas de naufrágios, navios perdidos no fundo do mar. Mas não sei por onde começar e não sei se só estudar arqueologia me levaria a isso, pois pesquisei muito sobre esse assunto e algumas pessoas dizem que devo ir ao Rio de Janeiro estudar lá (moro na capital de SP) mas meu foco é trabalhar no fundo do mar, tem isso aqui no Brasil, ou algo do tipo, o que eu devo fazer afinal ???

  24. Dionice Lopes barreto
    25/07/2017

    Eu moro em Montes Claros, M.G.tenho 50 anos, aposentada por ivalidez. Acidente
    De trabalho. Estou cursando ENSINO MÉDIO. Quero mim formar na área de pesquisas na medicina. Mas o meu tempo e curto. Conheço um sitio arqueologico secreto. Quero fazer arqueologia. Nao tenho recursos proprio, nem apoio. como posso levantar ….

    • JuCa
      26/07/2017

      Oi, Dionice. O curso mais próximo de você é o da UFMG, em Belo Horizonte. tente conversar com a secretaria do curo de lá. Abraços

  25. Rober
    06/08/2017

    Boa noite preciso de uma informação importante é sobre graduação de arqueologia como sou de Limeira SP estou procurando uma graduação mais próximo de mim .pensei na Unesp de Ourinhos eu telefonei a meses atrás pedindo informação e me disseram que estavam aguardando o governador liberar verba para iniciar o curso, então pesquisei e vi que na UNIMES de Santos -SP ano passado havia formação de uma turma para iniciar esse ano o curso de arqueologia, e depois disso não fiquei sabendo mais nada se haverá formação de outra turma para o próximo ano, vcs saberiam me dizer se tem alguma informação sobre isso ?

    • JuCa
      07/08/2017

      Oi, Rober. Infelizmente não sabemos NADA sobre essa suposta graduação da UNIMES. Nem sabemos quem são os professores, e nem sequer se esse curso realmente abriu ou não. Procuramos informações, mas não obtivemos nenhuma também. De todo modo, a melhor recomendação é que você busque a graduação fora do estado de São Paulo. A maioria dos paulistas tem ido estudar na UFS.

      Abraços

  26. Áurea
    10/08/2017

    Adorei as informações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: