Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

Arqueologia de Ambientes Aquáticos (Subaquática/Marítima/Náutica)

Por: Luis Felipe Santos
 

Arqueologia de ambientes aquáticos é um ramo da Arqueologia dedicado ao estudo dos registros arqueológicos inseridos em ambientes úmidos e dos reflexos sociais intrínsecos aos diferentes contextos aquáticos. Apesar de ainda carregar o estigma de ser um ramo do mergulho, devido ao fato de muitas vezes ser necessária a utilização do mergulho científico como uma técnica de acesso aos sítios arqueológicos submersos, cabe reforçar que as diferenças impostas pelo ambiente aquático não a descaracterizam como sendo outra ciência.

Sítio arqueológico submero de Heracleion, Egito. Foto: Huffington Post

Foto: P3

Assim, enquanto uma área do conhecimento integrada as ciências sociais, estamos passíveis à agregação de diversas teorias sociais, enfrentando as mesmas discussões epistemológicas que abrangem outras subáreas da Arqueologia. Em vista disso que devemos deixar claro, constantemente, a inexistência de parâmetros que distinguem essa versão “úmida” do restante da disciplina Arqueologia.

O uso do termo Arqueologia de ambientes aquáticos, adotado atualmente no contexto brasileiro, é uma escolha que, dentro das discussões conceituais deste fazer arqueológico torna-se o mais abrangente e flexível. Portanto, partilhamos uma postura que se preocupa com a garantia de uma base sólida e complacente de discussão, que contribua para o fortalecimento de um corpo conceitual básico, mas que vise não estabelecer linhas estanques de discussão, sendo assim, não traria limitações ao processo de construção do pensamento arqueológico, possibilitando uma “melhor compreensão das formas de interação entre os diferentes ambientes aquáticos e as inúmeras sociedades humanas ao longo do tempo e do espaço” (DURAN, 2008: 76).

Logo, buscamos com essa Arqueologia ter a capacidade de análise das várias práticas (econômicas, sociais e, sobretudo simbólicas), resultante da interação humana com um espaço particular e diferenciado do terrestre: o espaço aquático.

Luis Felipe Freire D. Santos é licenciando em História pela Universidade Tiradentes e mestre em Arqueologia pela Universidade Federal de Sergipe, onde atualmente desenvolve o doutorado em Arqueologia de ambientes aquáticos aplicado ao campo do Licenciamento Ambiental. Pesquisador do Laboratório de Arqueologia de Ambientes Aquáticos – LAAA/UFS e criador/moderador do canal do Youtube Vida de Arqueólogo.

Para saber mais sobre o assunto:

  • Arqueologia em Ação – Entrevista com Ms. Luis Felipe Freire, sobre Arqueologia Subaquática

  • BASS, George F. Arqueologia subaquática. Lisboa: Verbo, 1969.
  • DURAN, L. D. Arqueologia Marítima de um Bom Abrigo. 2008. Tese (Doutorado em Arqueologia) – Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.
  • MUCKELROY, Keith. Maritime Archaeology. Cambridge: Cambridge University Press, 1978.
  • NAUTICAL ARCHAEOLOGY SOCIETY. Underwater archaeology : the NAS guide to principles and practice. Editor: Amanda Bowens. Second Edition. Blackwell Publishing, PortsMount. 2009.
  • RAMBELLI, G. Arqueologia até debaixo d’água. São Paulo: Maranta, 2002.
  • RAMBELLI, G. Arqueologia subaquática do baixo vale do Ribeira. 2003. Tese (Doutorado em Arqueologia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: