O Vase de Circe e a Arte Sinóptica Grega

Por Gabriel Peixoto

Quando pensamos em arte grega, pensamos logo em alvas e incompletas esculturas de mármore ou em enormes tempos copiosos que dominam a paisagem. Deixamos frequentemente de lado outras formas de arte, como as chamadas “artes menores” – o próprio termo revela nossa irreverência perante essas -, que incluem as joias, terracotas, estatuetas de bronze ou até as artes “perdidas” da tecelagem e de outros materiais frágeis às ações do tempo (ou ainda outros objetos que alguns não chamariam de arte por si só: como os mosaicos ou as moedas).

Imagem1: Ânfora de Exeias mostrando Aquiles matando a rainha das Amazonas Pentesileia (imagem retirada do British Museum)

Enfim, a cerâmica – o material mais recorrente na vida de um arqueólogo – também é tratada, de certa forma, com outros olhares. Rapidamente: há abordagens que chamamos de histórico-culturais, que analisam as formas da cerâmicas e suas funções “úteis”, e abordagens fenomenológicas, que analisam os troncos das vidas dos materiais (suas materialidades e suas agências – para saber mais, ver Hodder), dentre outras abordagens. Por um lado, a cerâmica foi utilizada no mundo antigo para diversas e distintas finalidades, desde recipientes para alimentos e bebida, objetos do dia-a-dia, componentes arquitetônicos, até objetos votivos ou de culto. 

Nessa postagem vamos falar de um vaso específico que demonstra de forma clara uma das características mais marcantes da arte grega. Primeiramente, o recipiente em questão é um kylix (κύλιξ) de pinturas-negras ático, produzido por volta 560-550 a.C. e encontra-se hoje no museu de Artes Finas de Boston.

Imagem 2: O vaso de Circe (imagem retirada de Wikimedia Commons)

A decoração externa é uma cena que alude ao poema Homérico da Odisseia (canto X, mais especificamente os versos 220-250), em que Odisseu vai se encontrar na ilha de Eeia, casa da feitiçeira Circe. No vaso, vemos Circe no centro (pintada originalmente com um pigmento branco – como de costume para mulheres na técnica de pinturas-negras -, resquícios apenas na perna e na mão esquerda, ver imagem 1; a feitiçeira esta nua também, colaborando com as narrativas de “bruxa” e “destruidora de homens”), oferecendo uma poção venenosa à um tripulante da nave de Odisseu, que já está meio-transformado em Javali. Ao lado dele, vemos outros dos companheiros já transformados em outros animais – no poema Homérico, em contrapartida, os tripulantes são transformados apenas em porcos. Na extrema direita vemos Euríloco, o tripulante que desde cedo havia suspeitado de Circe, fugindo em direção ao barco para avisar Odisseu o que se passa, o Heroi, no entanto, ja se encontra na extremidade esquerda, tendo já ultrapassado um tripulante meio-transformado em Leão, com a espada desbainhada avançando em direção à Circe.

Essa técnica de narrativa é chamado de sinóptica ou complementar (komplettierend), que se utiliza de diversos episódios numa só cena: todos os micro-episódios sucessivos são postos juntos num só momento de simultânea encenação – sem deixar que nenhuma personagem apareça mais do que uma vez. Esse método permite o aumento da efetividade da narrativa, pois as ações estão à decorrer ao mesmo tempo em que estão concluídas. No vaso também conferimos inscrições, que nos ajudam a identificar as personagens – revelando outra característica essencial da arte grega: iconografia ligada às inscrições.

Para saber mais:

HODDER, Ian (2012). Entangled: an Archaeology of Relationships between Humans and Things. Wiley-Blackwell. West Sussex, UK.

LOURENÇO, Frederico (2018). Odisseia de Homero. Quetzal Editores, Portugal.

PLANTZOS, Dimitris (2018). The Art of Painting in Ancient Greece. Kapon Editions, Atenas, Grécia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s