Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

Arqueologia Genética: Traçando a linhagem dos asiáticos a partir de um osso de Tianyuan Cave

Leg bones from Tianyuan Cave

Pesquisadores foram capazes de traçar uma linha entre alguns dos primeiros seres humanos modernos a se estabelecer em China e as pessoas que vivem na região hoje.

A evidência vem do DNA extraído de um osso da perna de 40.000 anos encontrados em uma caverna perto de Pequim. Os resultados mostram que a pessoa a quem pertencia o osso estava relacionado com os ancestrais dos asiáticos e nativos americanos atuais.

Os resultados estão publicados na revista PNAS.

Os seres humanos que se pareciam amplamente com as pessoas de hoje em dia começaram a aparecer no registro fóssil da Eurásia entre 40.000 e 50.000 anos atrás. Mas ainda há muitas questões sobre as relações genéticas entre estes primeiros seres humanos modernos e as atuais populações de Homo sapiens.

Por exemplo, algumas evidências apontam para grandes movimentos migratórios para a Europa após a última Idade do Gelo. E achados fósseis na Caverna Red Deer, também na China, e Iwo Eleru, na Nigéria, apontam para uma diversidade desvalorizada até então entre os humanos do Pleistoceno Superior.

 

Nova técnica

A equipe conseguiu extrair material genético de um osso da perna encontrado em 2003 no sítio Tianyuan Cave próximo à Pequim (foto abaixo). Eles conseguiram extrair o tipo de DNA encontrado no núcleo das células (DNA nuclear) e material genético a partir de células “powerhouses” – conhecidas como mitocôndrias.

Cave

Eles usaram novas técnicas que podem identificar a informação genética de um antigo achado arqueológico, mesmo quando grandes quantidades de DNA de bactérias do solo também estão presentes.

A análise de DNA da pessoa mostrou que eles estavam relacionados com os antepassados ​​dos  asiáticos e americanos nativos atuais. Mas a análise mostrou que essa pessoa já divergia dos ancestrais dos atuais europeus.

Análises adicionais dos primeiros seres humanos modernos em toda a Eurásia vão refinar ainda mais a nossa compreensão de quando e como os seres humanos modernos espalharam-se pela Europa e Ásia“, disse o co-autor Svante Pääbo, do Max Planck Institute for Evolutionary Anthropology em Leipzig, na Alemanha.

Pesquisas nos últimos anos tem mostrado que os seres humanos modernos mais antigos cruzaram com espécies humanas antigas, como os neandertais e os denisovanos enquanto enquanto migravam da África e se estabeleciam em todo o mundo.

Por volta de 40.000 anos atrás, o homem de Neandertal e de Denisova estava sendo substituídos pelo Homo sapiens. Estudos genéticos de pessoas que vivem neste importante período de passagem poderiam ajudar os cientistas a entender quando e como este cruzamento ocorreram.

Os pesquisadores descobriram que a pessoa de Tianyuan Cave carregava aproximadamente a mesma proporção de DNA neandertal e denisovano, assim como as pessoas na região hoje.

 

FONTE: http://www.bbc.co.uk/news/science-environment-21123717

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 22/05/2013 por em Reportagens.
%d blogueiros gostam disto: