Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

Pilhagens em Sítios Egípcios do Periodo Romano

Por Francesco Tiradritti, do The Art Newspaper

Arqueólogos têm denunciado o mau estado de conservação dos vestígios romanos em Antinopolis, no Egito, a cidade construída pelo imperador Adriano, que governou Roma de 117dC até 138dC. A revolução que varreu o país em 2011 e a saída subseqüente de seu presidente, Hosni Mubarak, que está atualmente na prisão enfrentando acusações de corrupção, têm afetado a segurança e conservações de muitos locais históricos no país, especialmente aqueles que estão longe de ser grande centros urbanos. Antinopolis, localizado perto do Nilo, a 30 km ao sul da cidade grande mais próxima, Minya, é um alvo perfeito.

Até recentemente, o hipódromo romano ainda estava intacto, embora tenha agora sido engolido pelo cemitério, sempre em expansão para a cidade pequena vizinha chamada Sheikh ‘Ibada. Dos quatro hipódromos construídas pelos romanos no Egito, este foi o único que sobreviveu. Grandes áreas estão sendo preparadas para a reconstrução e partes da antiga necrópole no norte do local já foram convertidas em terras agrícolas.

Rosario Pintaudi, um arqueólogo italiano do Vitelli Papyrological Institute, Florence, fez soar o alarme e envolveu outros arqueólogos líderes, como Jay Heidel, do Chicago University’s Oriental Institute, para trazer o assunto à atenção das autoridades egípcias. Pintaudi afirma que, graças ao envolvimento americano, obteve uma reunião com Mohammed Ibrahim, o ministro de Antiguidades, que só prometeu abordar o assunto quando percebeu que um templo próximo, construído por Ramsés II, também está sob ameaça. “É uma batalha“, diz Pintaudi, “grupos de crianças passam por nós, sorrindo, armados com pás com com as quais escavam artefatos e os vendem. As pessoas não gostam da nossa presença aqui.

Raymond Johnson, o diretor da missão arqueológica da Universidade de Chicago, em Luxor, diz: “Isto é uma vergonha, é uma tragédia real. Após a reunião com o ministro  aumentaram o número de guardas, mas muitos deles são das mesmas famílias daqueles que fazem a pilhagem do sítio. “

Uma vasta extensão de ruínas antigas, a extensão leste de Antinopolis a partir da pequena Sheikh ‘Ibada, e grande parte da muralha romana que circunda a antiga cidade ainda são visíveis. Antinopolis tem sido uma importante fonte de artefatos da época paleocristã do Egito, muitos dos quais já estão em museus de antiguidades de todo o mundo.

FONTE: http://www.theartnewspaper.com/articles/The+battle+for+Egypt%E2%80%99s+ancient+Roman+site,+Antinopolis/29604

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 24/05/2013 por em Reportagens.
%d blogueiros gostam disto: