Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

Pesquisas de Arqueologia Pré-Histórica na província de Misiones (Argentina), da Tradição Umbu aos Guarani

Traduzido (e adaptado para melhor compreensão pelos brasileiros) da reportagem publicada no site Misiones Online.

Há alguns meses atrás, um grupo de arqueólogos do Programa de Investigação Arqueológica na província de Misiones, juntamente com um profissional do Reino Unido está realizando a pesquisa do subprojeto “Arqueologia das altas bacias e córregos Piray Miní e Piray Guazii “. Em sua pesquisa, encontraram restos humanos na caverna 03 de Maio da Caverna indígena e em Eldorado, e descobriram, entre outras coisas, “machados” ou artefatos bifaciais curvos dos primeiros grupos humanos que habitaram a atual região de Misiones (Argentina, datados de 8.000 anos atrás. “Esses machados foram utilizados para cultivos”, disseram os pesquisadores.

O projeto geral: “A arqueologia da Mata Atlântica Meridional da América do Sul” e do sub projeto que está sendo realizado em Eldorado, por Phil Riris, é intitulado “Exploração da Bacia do córrego Piray Mini”. O projeto geral é financiado e apoiado pelo Instituto Nacional de Antropologia (da Argentina), pela Universidade de Chapecó (Santa Catarina, Brasil), pela Universidade de Southampton (Inglaterra), CONICET (Argentina) e da Agência Nacional de Promoção Científica e Tecnológica (Argentina), além do apoio dos municípios interessados ​​no interior da província.

David Pau, arqueólogo argentino (Instituto Nacional de Antropologia), explicou em diálogo com a Misiones On Line, “Nossa pesquisa visa aprofundar os aspectos da pré-história da Mata Atlântica sul-americana, sendo esta uma área do continente que inclui a província de Misiones e o estado do Rio Grande do Sul, no sul da costa norte do Brasil. Ele acrescentou que o coordenador geral do projeto é o Dr. Daniel Loponte (INAyPL – CONICET), juntamente com Mirian Carbonera (Universidade de Chapecó, Brasil), David Pau (INAyPL) e Phil Riris (University of Southampton, Reino Unido).

Riqueza arqueológica importante em Misiones
Misiones, alertou David Pau, tem uma riquezas muito importantes em termos arqueológicos “tem vestígios das primeiras ocupações americanas ou sul-americanas, vestígios de 8 e 10 mil anos atrás, até 500 anos, em termos pré-históricos. Aqui há um grande número de culturas, tanto em terras altas e nas montanhas brasileiras, como nas margens do rio Paraná e outros, com grupos e dinâmicas muito interessantes que em nível científico e patrimonial são extremamente importantes“.

E sublinhou “mesmo como pesquisadores nos surpreendemos com o número de vestígios e a complexidade em que os vestígios se encontram. Mencionando, por exemplo, temos estes centros cerimoniais únicos na região, que estão aqui em Eldorado, são achados únicos no que diz respeito à arqueologia monumental que dá uma importante relevância. Assim, incluem missões de pesquisa na Bacia do Prata, retomando o trabalho dos pioneiros em Menghin no ano de 1950 e Antonia Rizzo em 1965, e outros fãs contribuintes desses pioneiros. A ideia é reconstruir a pré-história a nível provincial, regional, nacional. “


Ele acrescentou que “há tentativa de estabelecer como viviam as culturas pré-Guarani, suas características, estilos de vida, ou seja, eles estavam antes dos Guarani, são os mais antigos, e datam de entre 3000 e 8000 anos atrás, o Umbu , cultura e eldoradense e paranaense. Porque, como eu expliquei acima o Guarani chegou há apenas 1500 anos atrás na região. “


Na província de Misiones, as tarefas gerais de pesquisa abrangem cinco áreas principais: Corpus Christi (Arqueologia Guarani), San Vicente, Garuhape Cave (3 de maio), Porto Esperança e Eldorado (bacias dos córregos Piray Arroyos e Piray Mini Guazii). É a primeira vez que um projeto de pesquisa arqueológica desenvolve tarefas de pesquisa de uma grande área da província tal.

As primeiras civilizações de Misiones
Os primeiros habitantes da América do Sul, e sul da mata atlântica, da província de Misiones, foram chamados de “Tradição Umbu“. Esses grupos de caçadores-coletores que vivem em pequenos grupos, com um alto nível de mobilidade, e produziram ferramentas de pedra (material lítico), os quais são reconhecidos tipos de pontas de projéteis e lanças. A variabilidade observada na tecnologia lítica da Tradição Umbu sugere que existem diferenças substanciais na cultura do espaço-tempo. Outros grupos que apareceram mais tarde no registro arqueológico foram chamados de “Tradição Humaitá” no Brasil e, “Tradição Altoparanaense” em Misiones, segundo o arqueólogo austríaco naturalizado na Argentina Osvaldo Menghin. Estes grupos manufaturavam “machados” ou artefatos bifaciais curvos, cuja produção durou até os últimos momentos e pode ser uma maneira de se adaptar a ambientes próprios associados à floresta subtropical de Misiones e do sul do Brasil.


As primeiras cerâmicas encontradas em Eldorado foram denominadas como “Cultura Eldoradense” (3000 anos atrás), também de acordo com Menghin, e foram fabricadas cerca de dois mil anos antes da chegada dos Guaraní em Misiones. A Cultura Eldoradense, também chamada de “Tradição Taquara/Itararé” por autores brasileiros, marca a existência de uma sociedade agrícola, com cultivo de milho e sistemas agroflorestais, o que teria incentivado a expansão da floresta de Araucária. Esta cultura tem suas origens na Amazônia, com a expansão das línguas Jê. A localização estratégica de assentamentos e monumentos funerários, sugerem uma territorialidade marcada. Finalmente, depois de 1500 anos atrás, o grupos indígena mais conhecidos de Misiones, os Guaranis, chegaram na província por dois grandes rios, o Uruguai e Paraná.


Os Guarani são grupos culturais mais conhecidos tardiamente, arqueologicamente e historicamente, por exemplo, durante a conquista e mais tarde nas missões jesuítas. Eles tinham um modo de vida muito diferente e muito mais intenso do que a cultura Taquara, embora esses dois grupos coexistissem na região, houve um baixo nível de interação, de acordo com o registro arqueológico. Os Guarani ocuparam aldeias agrícolas nas margens dos grandes rios, e são alguns dos mais estudados por arqueólogos na América do Sul.

Pau disse sobre a “nossa pesquisa prestar especial atenção aos grupos mais velhos e suas diferentes distribuições no espaço e no tempo. Existem aspectos pouco conhecidos desses grupos antigos em Misiones, incluindo estratégias de subsistência, o desenvolvimento de sua tecnologia lítica e tecnologia cerâmica, a distribuição destes vestígios arqueológicos na paisagem da selva misionera, as relações entre diferentes tipos de sítios e diferentes culturas através do tempo e do espaço “.

E finalizou: “Para alcançar esses objetivos, estamos trabalhando em dois níveis, ou seja, que os arqueólogos chamam de estudos de sítio (intra-sítio) e estudos entre sítios (inter-sítio). Os trabalhos incluem a delimitação e escavação de sítios arqueológicos, por exemplo, de assentamentos abertos, cavernas e centros cerimoniais da Cultura Eldoradense. Ao mesmo tempo, os estudos entre os sítios, se destinam à localização de artefatos arqueológicos sobre a superfície do solo.

FONTE: http://www.misionesonline.net/noticias/13/07/2013/en-eldorado-arque-logos-hallaron-herramientas-de-hace-8-mil-a-os

Anúncios

Um comentário em “Pesquisas de Arqueologia Pré-Histórica na província de Misiones (Argentina), da Tradição Umbu aos Guarani

  1. Pingback: Projeto:A leitura pela paz, na palma da minha mão. | Débora-Professora de Informática Educativa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 17/07/2013 por em Reportagens.
%d blogueiros gostam disto: