Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

Arqueologia Espacial e Tecnologias Modernas – O melhor momento na história para se tornar arqueólogo é agora (Indiana Jones que se morda)

Por 

Dr. Sarah Parcak uses satellite imagery for archaeological research.

Dra. Sarah Parcak usa imagem de satélite em pesquisa arqueológica. Foto do acervo da University of Alabama, Birmingham

Muitos dos meus colegas arqueólogos lamentam estarem vivos hoje. Eles dizem: ” Se tivéssemos vivido na grande era da descoberta arqueológica, nós poderiamos ter visto o Egito em seus dias de glória, testemunhado o túmulo de Tut ser encontrado, ou se aventurar com Hiram Bingham para encontrar Machu Picchu”.

Eu gosto de uma boa aventura arqueológica (eu tive muitas), e teria sido incrível fazer parte da expedição que descobriu Machu Picchu em 1911. Mas e se Hiram Bingham tivesse a tecnologia para encontrar centenas de outros sítios arqueológicos na época e criar mapas inteiros em 3D da antiga paisagem com precisão de alguns centímetros ?

Isto é chamada arqueologia espacial. E isso está acontecendo agora. É por isso que eu acredito que hoje é o momento mais emocionante da história para ser um arqueólogo .

Arqueologia espacial se refere ao uso de sistemas de sensores espaciais e aéreos para descobrir assentamentos antigos, vestígios culturais e vestígios naturais (como ricos cursos fluviais) de outra forma invisíveis a olho nu, ou ocultos, devido à vegetação e água. Arqueólogos usam conjuntos de dados da NASA e satélites comerciais, processando a informação utilizando vários programas de computador “off-the-shelf”. Esses conjuntos de dados nos permitem ver além da parte visível do espectro de luz para o infravermelho próximo, médio e distante. Estas diferenças espectrais podem mostrar diferenças sutis na vegetação, solo e geologia, que, em seguida, pode revelar características antigas escondidas. Conjuntos de dados de satélite como WorldView podem enxergar objetos tão pequenos quanto 1,5 metros de diâmetro. Em 2014, o WorldView-3 será capaz de enxergar objetos tão pequenos como um pé. Outro sistema importante é o sensor LIDAR (sigla para Light Detection and Ranging). LIDAR utiliza lasers para fazer a varredura do terreno em detalhes e até mesmo penetrar densas florestas, permitindo aos arqueólogos enxergar debaixo das árvores para revelar características de interesse, desde grandes a pequenos monumentos, vestígios sutis de casas antigas e sistemas viários.

These are images of the famous New Kingdom (ca. 1800 BC) Harem town of el-Gurob, Egypt.  In the before, very little is evident besides the remains of a large rectangular palace.  In processed infrared high-resolution image, you can see the entire town to the north of the palace—elite villas, a street, and other structures.

Estas são imagens do famoso Império Novo (c. 1800 aC) Harem cidade de el-Gurob, no Egito. Antes, muito pouco era evidente, além dos restos de um grande palácio retangular. Na imagem de alta resolução infravermelha processada, você pode ver toda a cidade, ao norte das vilas palácio de elite, uma rua, e outras estruturas.

Em seguida, começa a verdadeira diversão. Uma vez que os arqueólogos têm demonstrado possíveis “novas” características antigas, eles podem importar os dados em seus iPads e levam eles para campo fazer a prospecção ou trabalho de escavação. A tecnologia não significa que não estamos mais cavando na sujeira, é só que nós sabemos melhor onde cavar.

Usando essa tecnologia, os arqueólogos encontraram muitos milhares de locais previamente desconhecidos. Eu usei conjuntos de dados de satélite no Egito – eu acredito que nós só encontramos menos de 1% dos sítios – para apresentar assentamentos antigos, túmulos, e até mesmo algumas pirâmides em potencial. Temos colaborado com a equipe francesa no sítio de Tanis para testar imagens de alta resolução  que mostraram quase todo o layout da cidade antiga. Até agora, nós já confirmamos uma casa de elite.

Em todo o mundo, os arqueólogos estão fazendo descobertas surpreendentes de imagens de satélite e aérea (incluindo o Google Earth):

A equipe que trabalha no famoso sítio maia de Caracol apresentou centenas de novas estruturas, utilizando dados LIDAR.

Na Síria, arqueólogos revelaram milhares de assentamentos anteriormente desconhecidos.

No Camboja, os dados de LIDAR revelaram recentemente uma cidade antiga inteira perdida no meio da floresta.

Nós também somos agora capazes de mapear padrões de pilhagem em sítios arqueológicos do espaço. As imagens de alta resolução mostram poços de saques, que têm uma forma diferente em comparação às unidades de escavação. No Egito, por si só, temos visto aumento de pilhagens de mais de 500% desde o início da Primavera Árabe em alguns sítios bem conhecidos (incluindo Saqqara, Dashur, e el Lisht) .

Então, a diversão da arqueologia se foi agora? Eu digo que as coisas só ficaram mais emocionantes. O que tem de “divertido” em buscar aleatoriamente sítios e vestígios, na esperança de que , talvez, você possa localizar alguma coisa? É muito mais benéfico (e muito mais científico) à arqueologia  saber exatamente para onde ir e olhar. Além disso, com financiamento e restrições de tempo, temos de ser muito mais eficientes.

Como se vê , a grande era da descoberta arqueológica está apenas começando.

Fonte: Slate

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 08/10/2013 por em Reportagens.
%d blogueiros gostam disto: