Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

[Arqueologia Experimental] A expedição de Kon Tiki em 1947

A expedição Kon Tiki, ocorreu no ano de 1947. Tratou-se de uma viagem, de jangada, que partiu de Callao, no Peru, e foi até a ilha de Raroia, no arquipélago de Tuamotu-Gambier, Taiti.

Esta expedição nada mais foi do que uma experimentação do projeto “Polinésia e América: Um Estudo de Relações Pré-Históricas”,  coordenada pelo zoólogo e geógrafo norueguês Thor Heyerdahl. Thor tentou demonstrar que a Polinésia poderia ter sido povoada a partir da América do Sul há cerca de 1.500 anos atrás. Para isso, ele realizou a expedição de Kon Tiki. Thor e sua equipe construíram uma jangada de madeira, que incluía até um quarto em sua estrutura. A jangada foi construída com materiais que eles acreditavam ser os mesmos, ou similares, utilizados pelos polinésios (nada de arames, ferros, etc).

File:Kon-Tiki.jpg

A jangada Kon Tiki, hoje em exposta no museu Kon Tiki em Oslo, Noruega.

Sua hipótese era apoiada pela constatação anterior, em visita anterior às Ilhas Marquesas, na Polinésia Francesa, de esculturas megalíticas que se assemelhavam às de sítios arqueológicos pré-colombianos. Outro fator, era que as correntes marinhas e de vento sempre rumavam (o ano inteiro) de leste a oeste, ou seja, da América do Sul à Polinésia. até mesmo vegetais nativos da América do Sul eram encontrados na Polinésia, como a batata doce. Ele acreditava que o mar não era visto como uma barreira, mas sim como um leque de opções de rotas (estradas) para tomar. Thor ainda acreditava que a Ilha de Páscoa (atualmente território do Chile) foi povoada por navegantes vindos do atual Peru. Uma pesquisa genética de 2011, comandada pelo Dr. Erik Thorsby, da Universidade de Oslo verificou que os Rapa Nui (nativos da Ilha de Páscoa) carregam material genético nativo americano. Isto provariam que Thor, já na década de 1940, estava parcialmente correto em sua hipótese.

Sem título

Rota do Kon Tiki. Percorreu cerca de 8.000km em 101 dias. Fonte da imagem: The Telegraph.

Thor e sua equipe, constituída de mais cinco homens e uma ave chamada Lolita, conseguiram chegar ao seu destino depois de 101 dias de navegação, sem contato algum com a terra. Durante a viagem eles tiveram a oportunidade de ver de perto diferentes espécies marinhas, como o “peixe-voador”, baleias e até mesmo pescaram tubarões (pois é!), pois eles foram perseguidos por tubarões em alguns momentos. Infelizmente, Lolita morreu após cair acidentalmente na água.

Curiosidade: Após chegarem na ilha deserta, nativos de ilhas próximas os visitaram. Eles conheceram um menino que estava doente, com um problema na cabeça. A equipe entrou em contato por rádico com um médico em Los Angeles (EUA) que os orientou para realizarem a cirurgia. Eles salvaram a vida do menino.

Thor provou que é possível era possível, mesmo há 1.500 anos atrás, sul-americanos terem navegado até a Polinésia. Pelas próximas décadas, e até hoje, muitos pesquisadores debatem sobre a possibilidade de navegação entre a América do Sul e a Polinésia, de modo que existe uma maior aceitação da hipótese que os sul-americanos navegaram para a Polinésia do que o contrário.

Toda a expedição foi documentada em vídeo pela equipe de Thor. Estas filmagens foram utilizadas posteriormente para a produção de um documentário do canal de televisão norueguês NRK TV International, que foi intitulado de “Kon-Tiki”. Este documentário foi a única produção norueguesa a receber um Oscar (1951).

Capa do DVD do documentário KON-TIKI.

Você pode assisti o documentário completo abaixo, em inglês:

A história da expedição ainda rendeu um filme, produzido pela produtora norueguesa Nordisk Films, intitulado também de Kon-Tiki. O filme conta a história de Thor, o relacionamento com sua esposa antes e durante a expedição, e a expedição enfim. O filme retrata com muitos detalhes toda a história de Kon Tiki, e a produção foi perfeita ao retratar os personagens e o cenário. Vale a pena assistir! O filme foi lançado em 2012, e foi nominado a algumas premiações, incluindo o Oscar e o Globo de Ouro, tendo ganho o Festival Internacional de Filmes da Noruega. A maior parte do filme é falada em inglês (carregado de sotaques), mas também em norueguês, espanhol e línguas nativas polinésias. Confira abaixo o trailer e o cartaz do filme:

 

 

Para saber mais:

Sobre a batata doce na Polinésia:
http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0305440307000805

Polinésios viajaram para a América do Sul?:
http://www.sciencemag.org/content/328/5984/1344.full

O livro de Thor Heyerhdal:
http://www.amazon.com/Early-Man-Ocean-Beginnings-Civilizations/dp/0385127103

Texto no The Telegraph sobre o DNA da Ilha de Páscoa:
http://www.telegraph.co.uk/science/science-news/8582150/Kon-Tiki-explorer-was-partly-right-Polynesians-had-South-American-roots.html

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 02/05/2014 por em Documentários, Filmes, Reportagens.
%d blogueiros gostam disto: