Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

Caverna de Chauvet recebe da UNESCO o status de Patrimônio Mundial

Sem título

Pinturas rupestres na Caverna de Chauvet, fotografadas no dia 13 de junho de 2014. AFP Photo

A agência cultural das Nações Unidas, UNESCO, concedeu ontem (22/04/2014) seu valorizado estatuto de Patrimônio Mundial para uma caverna pré-histórica no sul da França, contendo os primeiros desenhos figurativos conhecidos. Delegados do Comitê do Patrimônio Mundial da UNESCO votaram para conceder o status para a caverna de Chauvet em uma reunião em Doha (capital do Qatar), onde eles estão considerando maravilhas naturais e culturais para a inclusão na lista da ONU.

A caverna na região de Ardèche, França, que sobreviveu selada por milênios antes de sua descoberta em 1994, contém mais de 1.000 desenhos que datam de aproximadamente 36.000 anos. Tratam-se das pinturas rupestres mais antigas da Europa. “Eu tive a chance, eu deveria dizer o privilégio, de visitar a caverna… e eu estava literalmente chocado com o que vi, que revoluciona os nossos pontos de vista de nossas origens“, disse o enviado de França da UNESCO Philippe Lalliot após a votação. Um legislador francês de Ardèche, Pascal Terrasse, descreveu a caverna como “um primeiro ato cultural” (nota: algumas pessoas relacionam essas primeiras pinturas ao início da cultura humana, ignorando todos os feitos anteriores pela humanidade). “Este artista foi reconhecido agora“, disse Terrasse. “Que ele nos perdoe por esperar 36 mil anos para reconhecer o seu trabalho.

A UNESCO disse que a caverna de Chauvet “contém as mais antigos e mais bem preservadas expressões da criação artística do povo Aurignacense, que são também os desenhos figurativos mais antigas conhecidas no mundo”.

O grande número de mais de 1.000 desenhos que cobrem mais de 8.500 metros quadrados (90.000 pés quadrados), bem como sua alta qualidade artística e estética, faz da caverna de Chauvet um testemunho excepcional de arte rupestre pré-histórica.”

A abertura da caverna, localizada a cerca de 25 metros (metros) no subsolo, foi fechada por uma avalanche há 23.000 anos atrás.

A caverna repousou sem perturbações, até que foi redescoberta por três especialistas em cavernas francesas em 1994 e quase imediatamente declarada patrimônio protegido na França. “O estado de conservação e autenticidade é excepcional, como resultado de sua ocultação mais de 23 milênios“, disse a UNESCO. O acesso já foi severamente restringido e menos de 200 pesquisadores por ano são autorizados a visitar a gruta, que se estende em vários ramos ao longo de cerca de 800 metros e em seu mais alto alcança 18 metros. As imagens pintadas incluem representações de mãos humanas e de dezenas de animais, incluindo felinos selvagens, mamutes, rinocerontes, bisões, ursos e auroques. Mais descobertas deverão ser encontradas em partes remotas da caverna ainda inexplorada. A caverna também inclui remanescentes e estampas de animais antigos, incluindo os dos grandes ursos das cavernas, que acredita-se terem hibernado no sítio arqueológico.

Os pesquisadores acreditam que a caverna nunca foi permanentemente habitada por seres humanos, “mas possuía um carácter sagrado” e ” era usado para a prática ritual xamã“. Com a própria caverna fechada ao público, as autoridades estão a construção de uma réplica em escala real em local próximo, que deverá ser inaugurada na Primavera de 2015.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, sediada em paris, supervisiona o regime de concessão do cobiçado status de Patrimônio da Humanidade a sítios culturais e naturais importantes. Obter o status de “sítio” é um ponto de orgulho para muitos países e pode impulsionar o turismo, mas ele vem com regras rígidas de conservação. Delegados da UNESCO estão reunidos durante 10 dias em Doha para considerar a inscrição de 40 sítios na Lista do Património Mundial e emitir advertências sobre locais já listados que podem estar em perigo. Outros sítios que receberam o status este ano incluem um vasto sistema viário Inca abrangendo seis países e terraços antigos na Cisjordânia que estão sob a ameaça de uma barreira de separação israelense.

FONTE: Hurryet Daily News

_____________________________

Bônus:

No ano de 2010 foi lançado um documentário chamado a Caverna dos Sonhos Esquecidos, que trata justamente da Caverna de Chauvet.

File:Cave of forgotten dreams poster.jpg

O filme foi dirigido e narrado por Werner Herzog, e foi uma produção da (abominada) History Channel. O documentário é extremamente romantizado e possui um tipo de apelo fantasioso, mas não chega a ser tão sensacionalista como outras produções do Histiry Channel. Mas vale a pena assistir para conhecer as belas representações rupestres da caverna. As imagens são fantásticas. A exibição do filme em 3D é realizada periodicamente em cinemas e centro culturais ao redor do mundo, e ganhou alguma importantes premiações. Você pode assistir ao documentário no vídeo abaixo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 23/06/2014 por em Documentários, Reportagens, Vídeos.
%d blogueiros gostam disto: