Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

Artefato encontrado em Lagoa Santa, MG, possui um dos registros mais antigos de amidos arqueológicos das Américas

Rodrigo Angeles Flores (Museu de Arqueologia e Etnologia, USP), João Carlos Moreno de Sousa (Museu Nacional, UFRJ), Astolfo Araujo (Museu de Arqueologia e Etnologia da USP) e Gregório Ceccantini (Instituto de Biociências, USP) publicaram recentemente um novo artigo sobre as análises tecnológicas e microbotânicas de um sítio datado em mais de 11.500 anos, na região arqueológica de Lagoa Santa, Minas Gerais.  Trata-se da análise de um artefato lítico unifacial plano-convexo (vulgo lesma) encontrado em níveis mais antigos daqueles anteriormente conhecidos pela longa ocupação lagoassantense. O artigo foi publicado no periódico científico internacional Journal of Lithic Studies.

mapa-artigo

Localização da região de Lagoa Santa e a áre de abrangência das culturas arqueológicas Paleoíndias conhecidas como Tradição Itaparica e Tradição Umbu no Brasil.

O sítio estudado se chama Lapa Grande de Taquaraçu. Trata-se de um abrigo calcário localizado próximo à área de proteção ambiental do carste de Lagoa Santa. De acordo com os pesquisadores, a peça foi encontrada em uma camada de sedimento e blocos calcários e não está de forma alguma relacionada aos vestígios encontrados em níveis menos profundos. Nos níveis datados a partir de 11.500 anos e nos mais recentes foram encontrados vestígios típicos da já conhecida cultura arqueológica de Lagoa Santa, tais como os inúmeros e pequenos vestígios líticos produzidos sobre cristais de quartzo. Já a lesma foi encontrada em um nível mais profundo e antigo, em um contexto geoarqueológico diferente. Apesar de ser possível afirmar que o artefato é mais antigo que 11.500 anos, não foi possível obter uma data exata para o achado. De toda forma, os autores associam o achado a uma presença ainda mais antiga na região do que a que já era conhecida.

sem-titulo

Estratigrafia do sítio Lapa Grande de Taquaraçu e localização do artefato lítico estudado.

A análise tecnológica demonstrou que o artefato possui similaridades com as lesmas encontradas em sítios associados à cultura arqueológica paleoíndia conhecida como Tradição Itaparica. Sítios arqueológicos associados à Tradição Itaparica geralmente são datados entre 13.000 e 7.000 anos atrás, e localizados desde o Nordeste até o Centro-Oeste Brasileiro.

A análise de microbotânica foi capaz de identificar uma grande variedade de microvestígios ainda presentes nos gumes do instrumento, principalmente de amidos. Infelizmente, não foi possível identificar os vestígios botânicos a nível de espécie.

sem-titulo

Microvestígios botânicos encontrados nos gumes do artefato.

O artigo completo está disponível gratuitamente, Clique abaixo para acessa-lo e/ou fazer o download:

Angeles Flores, R.; Moreno de Sousa, J. C.; Araujo, A. G. M.; Ceccantini, G. 2016.Before Lagoa Santa: Micro-remain and technological analysis in a lithic artifact from the Itaparica industry. Journal of Lithic Studies. 3 (1). 27p.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 19/11/2016 por em Artigos, Reportagens.
%d blogueiros gostam disto: