Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

Estudo discute a Tradição Umbu e a tecnologia lítica de um sítio de 13 mil anos no rio Uruguai

O arqueólogo João Carlos Moreno de Sousa (aluno de doutorado no Museu Nacional, UFRJ), em seu artigo mais recente publicado pelo periódico científico internacional PaleoAmerica, realizou um estudo tecnológico dos vestígios líticos de um sítio arqueológico no município de Uruguaiana, Rio Grande do Sul. Trata-se do sítio arqueológico Laranjito, que possui datas calibradas entre 13 mil e 12 mil anos atrás, e está localizado nas margens brasileiras do Rio Uruguai (sendo que a outra margem é, politicamente, território argentino).

sem-titulo

Imagem esquerda: Localização do sítio Laranjito e área de abrangência da Tradição Umbu. Imagem direita: Escavação do sítio Laranjito na década de 1970 (foto de Eurico Miller).

O sítio em questão foi escavado na década de 1970 pelo arqueólogo Eurico Miller, e nenhum estudo aprofundado sobre os materiais encontrados neste sítio havia sido realizado até então. Miller, durante suas pesquisas, havia considerado este sítio como uma ocupação de grupos humanos da Tradição Umbu – considerando diversos pesquisadores, esta seria uma tradição identificada pela grande presença de pontas  (de flecha, dardo ou lança) lascadas bifacialmente em sítios arqueológicos de toda a região Sul do Brasil, Uruguai, e áreas adjacentes da Argentina, Paraguai e do estado de São Paulo (alguns autores também consideram o sul do Mato Grosso de Sul e Minas Gerais).

De acordo com o autor, poucas pesquisas foram feitas, até o momento, com o objetivo de verificar se há realmente um padrão entre os artefatos de sítios arqueológicos considerados como “Tradição Umbu”. Portanto, ainda são necessários estudos de mais sítios arqueológicos para que uma comparação dos resultados desta pesquisa possa fornecer uma resposta para esta questão. Dentre os principais resultados do estudo, o autor destaca a variedade de formas das pontas líticas do sítio, o registro inédito dos “núcleos de planos opostos” além da presença de núcleos discoides e piramidais, e a presença de diversos tipos de raspadores lascados unifacialmente (mas que não se assemelham às famosas “lesmas” da Tradição Itaparica).

sem-titulo

Artefatos líticos encontrados no sítio Laranjito. A: Pontas que desapareceram do museu (foto de Eurico Miller). B: Pontas bifaciais. C: Exemplos de raspadores unifaciais. D: Exemplo de núcleo de planos opostos. E: Exemplo de núcleo piramidal.

O artigo completo  está disponível no link a seguir, no entanto a revista não possui acesso livre:

MORENO DE SOUSA, João Carlos (2017). Paleoindian Lithic Industries of Southern Brazil: A Technological Study of the Laranjito Archaeological Site, Pleistocene-Holocene Transition. PaleoAmerica, DOI: 10.1080/20555563.2016.1248752

Independente disto, o autor fornece uma cópia de todos os seus artigos (incluindo este) gratuitamente em seus perfis das rede sociais acadêmicas. Clique nos links para conferir: Academia e ResearchGate.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 22/01/2017 por em Artigos, Reportagens.

Siga-nos no Facebook, e acesse mais conteúdo

Siga-nos no Twitter

%d blogueiros gostam disto: