Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

Pesquisa arqueológica indica que escravos complementavam sua dieta através de caça, pesca e escambo no norte do RJ

O arqueólogo Luís Cláudio Pereira Symanski (UFMG) e seu aluno Geraldo Pereira de Morais Júnior (UFMG) publicaram recentemente um artigo sobre os hábitos alimentares e as práticas relacionadas à alimentação dos grupos escravizados que viveram em um espaço da senzala no final do século 19 e a primeira metade do século 20. A senzala fazia parte do Colégio dos Jesuítas, uma antiga fazenda localizada no município de Campos dos Goytacazes, no norte do estado do Rio de Janeiro. Hoje o espaço abriga o Arquivo Público Municipal de Campos dos Goytacazes.

Sem título 3

Vista área do Solar do Colégio dos Jesuítas

A pesquisa teve foco nas estratégias de dominação empregadas pelos “senhores” nesses estabelecimentos e nos meios desenvolvidos pelos escravos para lidar com as mesmas. Estes “meios” seriam as possibilidades que eles buscavam para a realização de suas atividades nessas estruturas de limitação. A alimentação, de acordo com os autores, consistiu em uma das práticas de reprodução cultural, de auto-expressão e de rejeição dos valores da sociedade escravista por parte dos escravizados que viveram no Colégio dos Jesuítas.

Sem título 2

Escavação dirigida por Symanski no sítio Colégio dos Jesuítas

Os autores concluíram que os cativos fizeram uso de uso de diversas táticas, para melhorar suas condições de vida, seja pela obtenção de bens materiais (que lhes trariam um mínimo de conforto físico e psicológico), seja pela busca de alternativas para complementar a sua dieta, por meio da caça, da pesca, da coleta e, provavelmente, da comercialização e do escambo dos produtos que produziam em seus momentos de folga. Dessa forma, os autores afirmam que as pessoas escravizadas do Colégio dos Jesuítas não foram vítimas passivas do sistema escravista.

O artigo constitui o terceiro capítulo do livro Comida, Cultura e Sociedade: Arqueologia da Alimentação no Mundo Moderno, organizado por Fernanda Codevilla Soares. O artigo completo pode ser acessado gratuitamente no link abaixo:

Symanski, L. C. P. & Morais Jr., Geraldo P. 2016. Alimentação, socialização e reprodução cultural na comunidade escravizada do Colégio dos Jesuítas de Campos dos Goytacazes (RJ). In: Soares, F. C. [Org.] Comida, Cultura e Sociedade: Arqueologia da Alimentação no Mundo Moderno. Recife, Editora Universitária UFPE: 95-112.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 10/05/2017 por em Artigos, Reportagens.
%d blogueiros gostam disto: