Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

No Dia do(a)s Arqueólogos(as), Hidrelétrica Santo Antônio enaltece o trabalho de preservação da história das populações do Rio Madeira

Por Uirá Banheza de Almeida,

Durante a construção da Hidrelétrica Santo Antônio, no Rio Madeira, em Porto Velho (RO), uma competente equipe de arqueólogos desempenhou um trabalho de extrema importância na descoberta e na conservação de um riquíssimo material arqueológico localizado às margens do rio.

1-

Recipientes encontrados perto da ilha Dionísio, próximo a Jacy-Paraná. Os objetos eram usados para armazenamento de líquidos e alimentos.

Neste dia 26 de julho, quando se comemora o Dia Nacional do Arqueólogo, a Santo Antônio Energia parabeniza esses profissionais pelo trabalho que desempenharam ao identificar 58 sítios, sendo 43 pré-coloniais e 15 históricos, em parceria com a Universidade Federal de Rondônia. Dentre os materiais encontrados, estão vasos de cerâmica, machadinhas e adornos produzidos por indígenas, além de vários instrumentos trazidos de países como Inglaterra e Estados Unidos no período da construção da lendária Estrada de Ferro Madeira-Mamoré.

2 -

Rochas polidas, chamadas de machados, encontrados na área da Hidrelétrica Santo Antônio.

Em razão do grande número de peças localizadas, o trabalho de reconstituição, conservação e catalogação desses materiais continua sendo realizado mesmo nesta nova fase em que se encontra a Hidrelétrica, de geração plena de energia.

3 -

Urna funerária de cerca de mil anos, encontrada na antiga ilha do Presídio, na área da Hidrelétrica Santo Antônio.

Durante o estudo da área antes da construção da usina, esse material foi descoberto e passou a ser coletado. Com os trabalhos foram resgatados 10 sítios no canteiro de obras e 14 dentro da área do reservatório.

Também foram encontrados objetos em 157 locais isolados. Ao todo, são mais de 294 mil fragmentos cerâmicos, 80 mil líticos e 71 mil históricos. As peças se encontram hoje em um centro permanente de estudos, em Porto Velho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 26/07/2017 por em Reportagens.
%d blogueiros gostam disto: