USP oferece curso gratuito sobre as ferramentas pré-históricas ao longo da evolução humana

ATUALIZAÇÃO

As incrições foram encerradas. Todas as vagas foram preenchidas em menos de 30h. O LEEH voltará a oferecer o curso novamente. Fique de olho!

———————————————————————————————————————————-

O Laboratório de Estudos Evolutivos Humanos (LEEH), do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (IB-USP) realizará, no início de Junho, o curso Introdução à análise de ferramentas pré-históricas e sua importância para os estudos em evolução biocultural humana.

O curso será ministrado pela bioarqueóloga Dra. Mercedes Okumura (coordenadora do LEEH-IB-USP), pelo arqueólogo  Dr. João Carlos Moreno de Sousa (pesquisador do LEEH-IB-USP) e pelo arqueólogo Dr. Astolfo Araujo, do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP.

Cartaz curso - Ferramentas pré-históricas e evolução humana IB-USP

O curso tem por objetivo transmitir aos alunos a importância dos estudos sobre vestígios líticos como elementos fundamentais para o entendimento da evolução biocultural humana. Apresentar as indústrias líticas presentes ao longo da evolução humana. Apresentar métodos de reconhecimento das principais categorias de vestígios líticos, como tais vestígios são produzidos, quais são os principais métodos de análise e protocolos básicos de identificação em campo e de análise métrica, morfológica e tecnológica. Como parte dos estudos relacionados a produção de ferramentas, será apresentada também a arqueologia experimental e sua importância para a compreensão da manufatura de artefatos pré-históricos.

Artefatos líticos representam a maioria dos vestígios associados a hominínios, sendo, portanto, seu estudo parte essencial do entendimento dos principais processos envolvendo a evolução de nossa linhagem. Ainda, a análise de indústrias líticas associadas exclusivamente a Homo sapiens, em distintas partes do globo, tem sido primordiais para o desenvolvimento de hipóteses sobre a evolução cultural regional de grupos humanos pretéritos. Em termos práticos, cerca de 95% dos vestígios em sítios arqueológicos pré-históricos correspondem a artefatos líticos, sendo uma pequena parcela composta por materiais de origem orgânica (ossos e madeira), quando bem preservados. Apesar da importância do tema, poucos profissionais no Brasil possuem conhecimento aprofundado sobre os métodos e técnicas de produção e análise desses artefatos e sobre como tais estudos podem ser importantes para a discussão de processos evolutivos bioculturais.

Data e horário

Entre 03 e 07 de junho de 2019. Todos os dias das 14h às 18h.

Local

Centro Didático do Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo.

Rua do Matão, 277 – Butantã, São Paulo – SP

Inscrições

Inscrições encerradas devido ao preenchimento de todas as vagas.

Certificado

A modalidade do curso é presencial e, em se tratando de um curso teórico, o critério de aprovação (que garante o certificado) é presença em aula. Duas faltas (equivalente a dois dias de aula) levam à reprovação no curso.

Ementa do curso

Dia 1 
• Teoria e terminologia básica
• Uso de ferramentas em animais não humanos
• Teoria da Transmissão Cultural, Herança Dual e Teoria da Construção de Nicho
• Artefatos líticos e sua importância para entender a evolução biocultural humana
• Os primeiros hominíneos lascadores
• Os registros mais antigos de artefatos lascados
• Indústria Olduvaiense
• Indústria Acheulense
• Indústria Mousteriense
• Conceitos básicos de fratura de rochas (com demonstração)
• As principais técnicas de lascamento
• Demonstração de produção de artefatos simples

Dia 2 
• As primeiras indústrias líticas do continente americano
•  Implicações para estudos de evolução cultural nas Américas
• As indústrias Clovis
• A indústria Itaparica
• As indústrias de pontas pedunculadas brasileiras
• A indústria Lagoassantense
• As indústrias Amazônicas
• Identificação e análise das matérias primas
• História individual dos artefatos líticos
• O conceito de “Cadeia Operatória”, usos e abusos
• Escolha, coleta e transporte de matéria prima
• As etapas de produção de um instrumento lítico

Dia 3 
• Evolução da cognição humana
• Arqueologia experimental
•O método de lascamento unifacial
• As limaces no Velho Mundo  Os atributos mínimos para identificação de uma ferramenta plano convexa (“lesma”)
• Os métodos e técnicas de produção de uma “lesma” (com demonstração)

Dia 4 
• O método de lascamento bifacial
• Os métodos e técnicas de produção de um biface (com demonstração)
• Os métodos e técnicas de produção de uma ponta pedunculada (com demonstração)
• Classificação: alguns conceitos teóricos básicos
• A análise tipológica
• A análise tecnológica
• Análise microrresidual
• Análise traceológica

Dia 5 
• A morfometria como método para estudar evolução cultural
• A fauna como fonte de matéria-prima
• Protocolo básico para identificação e coleta de vestígios líticos em campo
• Protocolo básico para análise de ferramentas pré-históricas
• Análise básica dos dados
• Interpretando os resultados: a necessidade de uma abordagem teórica
• Levando o conhecimento ao público

Mais informações

Através do e-mail: jcmorenodesousa@usp.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s