Arqueologia e Pré-História

Desde 2013 colaborando com a educação e informação ao grande público sobre arqueologia e pré-história em língua portuguesa. Notícias, artigos, eventos, e muito mais! (Este site NÃO possui fins lucrativos).

Humanos começaram a usar o fogo REGULARMENTE há 350 mil anos atrás em Israel

FIRE

O uso controlado do fogo ajudou a humanidade a chegar ao topo da cadeia alimentar, além de permitir a dispersão humana em climas mais frios. Crédito da Imagem: Reuters

Os seres humanos começaram a usar fogo habitualmente há apenas 350.000 ~ 320.000 anos atrás, no Pleistoceno Médio, de acordo com uma análise de detritos de sílex encontrados em uma caverna em Israel.

Flints found in the Tabun Cave showed signs of having been blackened and turned red by flames while others showed characteristic round pits where part of the stone had flaked off in the heat in what are called 'pot lids'

Peças de sílex encontradas em Tabun Cave apresentam de alteração de fogo, como manchas negras e vermelhas, enquanto outras peças apresentam cúpulas (negativos de fragmentos arredondados, similares a bolhas, causados pelo fogo).

Este estudo apresenta evidências de uso de fogo que remontam até um milhão de anos atrás, mas centra-se no uso regular de fogo.

Uma equipe internacional liderada por Ron Shimelmitz da Universidade de Haifa examinou líticos (artefatos de pedra) e demais fragmentos provenientes do sítio arqueológico Tabun Cavenas, nas falésias calcárias de Monte Carmel, no norte de Israel.

Tabun Cave at Mount Carmel in northern Israel holds evidence of early humans from up to 500,000 years ago

Tabun Cave, nas montanhas Carmel no norte de Israel, onde foram encontradas evidências da presença humana há 500 mil anos atrás.

A caverna foi habitada há pelo menos meio milhão de anos, o que permitiu uma análise da evolução, passo a passo, da utilização de fogo. Cerca de 27 metros de areia, silte e argila formados ao longo de anos ajudaram a datar sinais habitação humana em cada camada.

The Tabun Cave was discovered in the limestone cliffs of Mount Carmel around 14 miles south of Haifa, Israel

A caverna foi descoberta nas falésias calcárias do Monte Carmel cerca de 22 km ao sul Haifa, Israel.

Sílex de diferentes camadas mostraram vários graus de exposição ao fogo com os mais novos enegrecidas ou de cor vermelha, rachados, e parcialmente arredondadas; enquanto os das camadas mais antigas não apresentavam estas evidências.

Com base no aumento da freqüência de pedras queimadas, a equipe concluiu que o uso regular do fogo se desenvolveu entre 350.000 e 320.000 anos atrás no Mediterrâneo oriental.

Flint handaxes are among the stone tools to have been discovered in sediment layers in Tabun Cave in Israel

Machados de mão (bifaces) estão entre os artefatos que foram descobertos nos níveis sedimentares de Tabun Cave, Israel.

“Os benefícios do fogo para processamento de alimentos, alteração de matéria-prima ou melhoramento das interações sociais seriam plenamente realizadas somente quando o uso do fogo mudou de oportunista e ocasional para habitual (regular), podendo ser assim que as antigas fogueiras surgiram, mas esta última continua a ser simplesmente uma hipótese para o momento” disse o Dr. Ron Shimelmitz.

Como o fogo raramente se espalha em cavernas, os cientistas acreditam que os líticos foram queimados em fogueiras construídas dentro da caverna por humanos pré-históricos. Mas, como as fogueiras surgiram ainda é desconhecido.

Acredita-se que o fogo tenha desempenhado um papel fundamental na evolução de maiores cérebros humanos, mas há 350 mil anos atrás, no Paleolítico inferior, é tarde demais para o fogo influenciar um aumento do cérebro, podendo ter, na verdade, desempenhado um papel fundamental nas origens do comportamento social.

Thousands of flints fragments with signs of exposure to heat and fire have been discovered in the Tabun Cave. They begin appearing in the lower Paleaolithic period around 350,000 years ago but none are seen before then

Milhares de peças de sílex com sinais de exposição ao calor e ao fogo foram descobertas em Tabun Cave. Elas começam a aparecer no periodo do Paleolítico inferior, há 350 mil anos atrás.

O controle de fogo também foi um elemento-chave que permitiu que os primeiros seres humanos se espalhassem em climas mais frios, mas essa expansão já tinha começado muito antes de 350 mil anos atrás.

Alguns antropólogos acreditam que o fogo desempenhou um papel fundamental na evolução dos primeiros hominídeos cerca de dois milhões de anos atrás, quando os nossos dentes e intestinos tornaram-se menores. Além de estabelecer a espécie como um predador de topo, o fogo permitiu que alimentos fossem cozinhados (ou assados) e forneceu mais calorias com menos gasto de energia.

Artigo Publicado no Journal of Human Evolution: ‘Fire at will’: The emergence of habitual fire use 350,000 years ago

Para saber mais:

Phys: Habitual use of fire as told from cave near Haifa

International Business Time: Regular fire use by humans dates back to 350,000 years ago

Daily Mail: Did humans first master fire in Israel 350,000 years ago?

Arqueologia e Pré-História: Evolução Humana: Por que o fogo nos torna humanos?

Arqueologia e Pré-História: Paleodieta: Como os caçadores e coletores se alimentam

TecMundo: Arqueólogos encontram fogueira pré-histórica de 1 milhão de anos

Anúncios

Um comentário em “Humanos começaram a usar o fogo REGULARMENTE há 350 mil anos atrás em Israel

  1. Pingback: Humanos começaram a usar o fogo regularmente há 350 mil anos atrás em Israel – TVRSUL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 16/12/2014 por em Artigos, Reportagens.
%d blogueiros gostam disto: